Há empresas que têm um potencial tecnológico que lhes permite resolver qualquer tipo de problema. E, se a dificuldade tem minimamente a ver com borracha, então a Michelin é o seu parceiro ideal.

A Etnies produz ténis muito apreciados pelos praticantes de skate. Mas os seus clientes tinham uma queixa recorrente e que se prendia com o facto da parte de cima do sapato ser “cool” e resistente, ao contrário da sola de borracha, que tinha dificuldade em suportar as constantes esfregadelas no chão com que os skaters as contemplavam. Como para grandes males, grandes remédios, a Etnies recorreu à Michelin. E foi dito e feito.

O reputado construtor de pneus começou então a busca pela borracha ideal para equipar os Marana, os tais ténis problemáticos, que eram muito giros mas que não aguentavam o esforço. Como a Michelin não brinca em serviço, resolveu produzir uma sola tendo como base uma mistura muito conhecida pelos técnicos da marca francesa, a PC00, a mesmo que utiliza para construir os pneus com que equipam os carros de ralis. E, se um material suporta sem problemas ou queixumes o sofrimento induzido por um veículo com 400 cv, que dá saltos a mais de 200 km/h, satisfazer clientes que se deslocam numa tábua com rodas a 20 km/h seria tão simples como saltar à corda.

[jwplatform j2RhIwZd]

Para que não houvesse dúvidas, 30 skaters foram desafiados a testar durante um mês o produto, os tais Marana “kitados” com borracha de competição, e o resultado foi tão animador que rapidamente passaram à produção. Curiosamente, esta não foi uma novidade para a marca de pneus gaulesa, pois desde de 2014 que a sua divisão Michelin Technical Soles resolve os problemas mais bicudos para as marcas de calçado. Mas nem todas têm direito a utilizar borracha de competição.

[jwplatform ZJp2UVEq]