Francisco Pinto Balsemão, fundador do grupo Impresa e primeiro-ministro de Portugal de 1981 a 1983, irá fazer parte da lista de 15 conselheiros do presidente da Assembleia-Geral das Nações Unidas, Miroslav Lajcák. A notícia foi avançada esta terça-feira pelo Público.

O jornal informa que a lista foi anunciada na Assembleia Geral da ONU, em Nova Iorque, e que os conselheiros irão contribuir para o mandato de um ano de Lajcák, antigo ministro dos Negócios Estrangeiros da Eslováquia. A primeira reunião dos conselheiros com o presidente da Assembleia-Geral terá já lugar a 6 de outubro.

A lista onde se inclui Balsemão é formada sobretudo por antigos ministros da pasta dos Negócios Estrangeiros: é o caso de António de Aguiar Patriota (Brasil), Kishore Mahbubani (Singapura), Susana Malcorra (Argentina) e Marty Natalegawa (Indonésia). A ex-ministra do Ambiente nigeriana Amina Mohamed é outra antiga governante a ser escolhida como conselheira, mas os pesos pesados são um ex-chefe de Estado — José Ramos-Horta, antigo Presidente de Timor-Leste — e um antigo primeiro-ministro, o sueco Carl Bildt. A completar o grupo está a búlgara Irina Bokova, diretora-geral da UNESCO e ex-adversária de António Guterres na corrida ao cargo de secretária-geral da ONU, e Jean-Marie Guéhenno, responsável máximo da conhecida ONG International Crisis Group, especialista em resolução de conflitos.