O Presidente do Brasil, Michel Temer, disse esta sexta-feira em entrevista a uma rádio local que espera que o país possa, no futuro, eliminar o Bolsa Família, um programa de transferência de rendimentos que retirou milhões de famílias da pobreza na última década.

“O nosso ideal não é manter as pessoas indefinidamente no Bolsa Família. Nós lançamos agora um programa chamado ‘Progredir’ que visa exatamente que os filhos dos bolsistas possam ser contratados por supermercados, bancos [e trabalhar] nas mais variadas atividades para que um dia seja perfeitamente possível eliminar o Bolsa Família”, disse Temer à Rádio Jornal, do estado brasileiro do Pernambuco.

O Bolsa Família, criado no Governo do ex-Presidente Luiz Inácio Lula da Silva, paga às famílias pobres do Brasil com filhos matriculados na escola até 178 reais (44,3 euros) por mês.

O programa retirou milhares de pessoas do limiar de pobreza nos últimos anos, mas tem sido criticado por setores conservadores do país principalmente agora com a proximidade das eleições gerais do Brasil (outubro), que consideram o Bolsa Família muito associado a Lula da Silva e ao Partido dos Trabalhadores (PT).

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Segundo informações do Governo brasileiro, o Bolsa Família terá orçamento de 28,7 mil milhões de reais (7,1 mil milhões de euros) em 2018.

O Ministério do Desenvolvimento do Brasil informou que em janeiro foram gastos mais de 2,4 mil milhões de reais (600 milhões de euros) com o programa, que atendeu 14 milhões de pessoas.