Macau

Macau. Especialistas portugueses debatem tradução e formação de professores

Na conferência "Diálogos Contemporâneos" vão ser discutidos a formação de professores de língua portuguesa, formação de tradutores e intérpretes, questões de tradução entre outros temas.

LUSA

Autor
  • Agência Lusa

Especialistas em tradução e interpretação portugueses vão debater, na próxima semana, “linhas de atuação” para melhorar a formação “integral e específica” dos estudantes da língua, numa conferência no Instituto Politécnico de Macau (IPM), foi anunciado esta terça-feira.

No encontro “Diálogos Contemporâneos” vão participar também especialistas em formação de professores de português e educação em línguas para analisar aspetos “interculturais e multidisciplinares” que permitam o “desenvolvimento de linhas de investigação científica e de atuação pedagógico-científica”, indicou o IPM em comunicado.

Investigação para fins académicos, formação de professores de língua portuguesa, formação de tradutores e intérpretes, questões de tradução e interpretação e educação em línguas vão ser as temáticas em foco durante a conferência, organizada pela Escola Superior de Línguas e Tradução do IPM, abordadas numa perspetiva multidisciplinar.

Além da aposta na área da tradução e interpretação, área que desenvolve em parceria com o Instituto Politécnico de Leiria, o IPM está a reforçar, desde 2017, a formação de professores no ensino de português e chinês, as duas línguas oficiais da Região Administrativa Especial de Macau.

A instituição de ensino superior criou, há dois anos, uma licenciatura de ensino de chinês como língua estrangeira. E, no ano passado, uma licenciatura em português, com um dos seus ramos consagrado ao ensino de português.

Na quarta-feira passada, o IPM e o Camões — Instituto da Cooperação e da Língua assinaram um protocolo que visa a certificação, com a chancela do instituto Camões, de cursos de professores de língua portuguesa, administrados pelo IPMacau.

A ex-ministra da Cultura de Portugal e professora da Universidade do Porto Isabel Pires de Lima, o reitor da Universidade do Minho, Rui Vieira de Castro, e a professora da Universidade de Macau Maria José Grosso são alguns dos conferencistas convidados.

No primeiro dia da conferência, o professor António Sampaio Nóvoa, embaixador de Portugal junto da Organização da ONU para a Educação, Ciência e Cultura (UNESCO) vai receber o título de “professor coordenador honorário” do IPM.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: [email protected]
Governo

Um propósito nacional /premium

Sebastião Bugalho

A distância do governo a qualquer reforma não parece afugentar votos; antes pelo contrário. Apesar de ter a maior das simpatias pela natural aversão do Homem à mudança, temo que isso seja um problema.

Governo

Um propósito nacional /premium

Sebastião Bugalho

A distância do governo a qualquer reforma não parece afugentar votos; antes pelo contrário. Apesar de ter a maior das simpatias pela natural aversão do Homem à mudança, temo que isso seja um problema.

Joana Marques Vidal

Eles atreveram-se /premium

Rui Ramos

O governo pôde sanear a Procuradora-Geral da República porque a oligarquia política está finalmente em sintonia e porque, acima de tudo, aprendeu a desprezar os portugueses.  

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)