O reitor da Universidade de Lisboa, António Cruz Serra, optou esta quarta-feira por não dizer o que pensa sobre a “precariedade no ensino superior”, desculpando-se com a presença do Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa.

“Não posso dizer o que penso sobre a precariedade no ensino superior”, disse Cruz Serra, desculpando-se com o Presidente da República, que participava igualmente na sessão solene de enceramento do Dia da Universidade de Lisboa, que decorreu na reitoria.

A afirmação do reitor foi apupada por cerca de duas dezenas de bolseiros de investigação científica que, a um canto da sala e de pé, protestaram contra a sua precariedade laboral envergando t-shirts pretas. Cruz da Serra limitou-se numa curta intervenção a fazer agradecimentos.