Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

Pedro Madeira Rodrigues apresentou na manhã desta segunda-feira as listas e respetivas assinaturas para oficializar uma nova ida às urnas nas eleições do Sporting, à semelhança do que já tinha acontecido no último sufrágio, em março de 2017. E esse facto acaba por ser um dos motivos pelos quais surge mais confiante num resultado superior aos 10% do ano passado.

“Ditador”, “autista”, “problema”. Como a oposição vê Bruno de Carvalho e prepara reação

“Com todo o respeito, estou agora mais confiante, no ano passado fomos os únicos a aparecer. Temos um projeto, temos uma solução para o futebol diferente dos outros, temos uma solução financeira que não vi mais ninguém apresentar. Mas digo isto com toda a humildade, não me vou pôr em bicos de pés. Sabemos que há outros candidatos fortes e que vamos aprender todos uns com os outros, mas prefiro não entrar em comparações”, começou por comentar o gestor após o encontro com os responsáveis do clube, nomeadamente Jaime Marta Soares e Luís Pereira, líder e vogal da Mesa da Assembleia Geral, e Helena Morais, responsável do departamento jurídico verde e branco, tal como já tinha acontecido com Frederico Varandas.

“É de facto surpreendente e confuso o ano passado só ter aparecido eu [contra Bruno de Carvalho] e agora aparecerem estes todos… A nós não nos preocupa, acima de tudo o que nos preocupa é o caminho. No meio desta confusão, os sportinguistas olham para nós e têm uma perspetiva clara: existem seis ou sete a defender o mesmo e um a defender uma coisa diferente. Os sportinguistas veem uma postura clara, independente e uma equipa com propostas concretas e diferente de todos as outras.”, explicou, antes de argumentar que “há coisas a correr bem e outras mal” numa Comissão de Gestão que “faz o que pode”.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Madeira Rodrigues apresenta-se com um ás de trunfo: Claudio Ranieri será o treinador em caso de vitória

Por fim, Madeira Rodrigues abordou também a possível candidatura de Bruno de Carvalho, nomeadamente a possibilidade de avançar com outro cabeça de lista. “Já falámos de Bruno de Carvalho na altura devida, agora apareceram outras pessoas que precisam de limpar a imagem de cumplicidade perante Bruno de Carvalho que mostraram aquilo que ele é… A nós nunca nos enganou e cada vez mais mostra aquilo que é. Mentiam muito sobre nós, sobre mim em particular. Tentaram denegrir a minha imagem, mas a mensagem agora está a passar. É altura de virar a página”, rematou o segundo candidato oficial às eleições do Sporting depois de Frederico Varandas, num ato que está marcado para o próximo dia 8 de setembro.