Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

Primeiro foi a favor. “Bru-no, Bru-no, Bru-no!”, gritou alguém que passava de carro pela zona do Multidesportivo de Alvalade. Quase uma hora depois, já era contra. “Esse gajo é uma vergonha, saiam daí”, atirou outro condutor na mesma zona. A presença de jornalistas no local tornou-se uma constante nos últimos meses e as notícias ao longo do dia não deixava grande margem em relação à razão da espera: a entrega, ou tentativa, da lista de Bruno de Carvalho às eleições do Sporting, de acordo com o que foi conferido através de uma providência cautelar esta segunda-feira. No entanto, Jaime Marta Soares, líder da Mesa, já tinha dito antes que não iria receber mais ninguém depois de Pedro Madeira Rodrigues e João Benedito, que formalizaram de manhã e à tarde, respetivamente, essa vontade. E viveram-se mais duas horas “atípicas”, que irão prosseguir amanhã.

“Hoje renasci”: Bruno de Carvalho diz que providência obriga Marta Soares a receber a sua candidatura às eleições

Às 16h09, a candidatura “Leais ao Sporting” anunciou aos jornalistas que iria apresentar-se às 17h30 no Multidesportivo de Alvalade para entregar as listas e respetivas assinaturas, “balizadas” pela providência cautelar favorável saída na parte da manhã. Pouco depois das 16h15, após receber a equipa do gestor e antigo capitão do futsal leonino, Marta Soares acabou por tomar conhecimento dessa intenção mas recusou logo aí a possibilidade. “A essa hora nem estou cá! Ninguém me comunicou que vinha cá hoje às 17h30 e não tenho conhecimento, sendo que é o presidente da Mesa que tem de receber. Não se pode andar a saber dessas agendas pela comunicação social ou por comunicados; têm o email dos serviços, até o meu email pessoal apesar de não ser muito correto, e não percebo o porquê desse constante desrespeito pelos estatutos e regulamentos”, referiu.

“Estas coisas são fait divers, espetáculo. Por exemplo, não sabia que estavam a pensar vir cá hoje. Quando marcarem não posso fazer outra coisa a não ser aceitar e dar o mesmo tratamento que tenho dado a todas as listas”, acrescentou, antes de reforçar que nunca tinha recusado receber listas. “Nas outras vezes não disseram nada. Fui contactado e dei a minha anuência para se aceitar o requerimento para uma Assembleia Geral Extraordinária, que depois os serviços jurídicos iriam analisar. Além disso, não houve mais nada que me tenha sido solicitado”, assegurou, falando sempre da figura do mandatário na entrega.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Às 17h30, vários órgãos de comunicação social esperavam pela entrega “agendada”, num hábito que começa a assemelhar-se ao que acontecia há dez anos, quando a SAD leonina tinha os seus escritórios no Edifício Visconde de Alvalade e os jornalistas passavam muitas tardes à espera que descesse o elevador do piso 6 com alguma novidade (neste caso, muitas vezes ligadas ao futebol, entre contratações e renovações, à exceção de períodos mais agitados em termos institucionais como em 2006, por altura da venda do património não desportivo que teria de ser aceite com dois terços dos votos em AG). Meia hora depois, Nuno Sousa e Afonso Pinto Coelho, representantes da lista de Bruno de Carvalho e membros dos órgãos que querem ir a sufrágio, chegaram ao Multidesportivo. E o primeiro falou, após uma tentativa inicial na receção e depois da chegada da polícia.

“Este atraso que houve foi porque estávamos à espera de obter a ordem do Tribunal para virmos para cá. Assim, agora vamos tentar entregar as listas tal como já tinha acontecido a 18 de julho, onde estávamos também com Pedro Proença e Tânia Sousa. Sei que Jaime Marta Soares está lá dentro e é bom recordar que por cada dia que passe o Sporting pode ser multado em cinco mil euros, mas aquilo que disseram foi que tinha compromissos inadiáveis e que ficaria para amanhã às 10h30, que dentro da sua agenda arranjaria esse tempo. Isto é grave porque foi o Tribunal que disse que tem de aceitar a lista. Espetáculo? Só se for aquele que Marta Soares faz. Mais uma vez, conseguimos apenas falar com o senhor da empresa de segurança privada, que terá ouvido de alguém dos serviços isto. Marta Soares anda a enganar os sócios”, destacou Nuno Sousa, que frisou de novo ter emails que comprovam o pedido para a entrega de listas nas anteriores presenças no Multidesportivo.

Marta Soares recusa candidatura de Bruno de Carvalho, Pedro Proença fala em “ato ilegal”

Entretanto lá voltou a chegar a polícia a Alvalade, de novo da esquadra de Telheiras. Como os próprios elementos afetos à lista de Bruno de Carvalho assumiram, foi mesmo o chefe Guimarães, como contou mais tarde Nuno Sousa, que serviu de intermediário entre os membros do “Leais ao Sporting” e um vice da Comissão de Gestão presente no piso 3 de Alvalade, onde ficam também os escritórios da SAD verde e branca. No meio disto, nem Nuno Sousa nem Afonso Pinto Coelho chegaram a subir às instalações do clube, ficando aprazada para esta terça-feira a entrega das listas mas com mais críticas à mistura.

“Foi mais uma manobra de Marta Soares, que não gosta do Sporting. Disse que se precisava de preparar, devia ser para um torneio olímpico porque não conseguimos perceber o que significar ‘preparar’ uma coisa que é apenas receber listas e os seus votos. Não respeitou os sócios, não respeitou o Tribunal e não respeitou também a polícia. Depois faz considerações que não existem, naquela que foi mais uma manobra para ganhar tempo. Vamos avançar com uma queixa-crime contra quem está a fazer isto. Temos informações que quando chegámos a Alvalade Jaime Marta Soares estava cá… Sabemos que esta providência cautelar garante apenas o direito a entregar as listas, mas é uma primeira vitória e o Sporting já recebeu a notificação”, explicou Nuno Sousa, assumindo também a entrada de mais providências e a recolha de assinaturas para uma AG Extraordinária, bem como a possibilidade de poder haver uma multa ao clube por não cumprir uma decisão do Tribunal.

Pouco depois, foi a vez da Mesa da Assembleia Geral responder, explicando as razões que levaram ao adiamento do ato apenas para a manhã desta terça-feira, e que dizem apenas respeito ao timing do envio do email a anunciar a intenção.

“O presidente da Mesa da Assembleia Geral do Sporting informa que recebeu, hoje, às 16h48, via email, a informação de que a lista “Leais ao Sporting Feitos de Honra’ pretendia entregar a respetiva candidatura aos órgãos sociais do clube às 17h30. Devido à comunicação tardia e atendendo a que existem formalismos a cumprir no ato da entrega, o que obriga a estarem presentes os funcionários credenciados para o efeito, que naquele momento estavam envolvidos noutras tarefas fora do estádio, bem como o próprio presidente da Mesa da Assembleia Geral, que tinha já agendados outros compromissos inadiáveis, foi enviado, às 17h12 horas, via email, a informação de que seria impossível dar seguimento à intenção manifestada. Na resposta, o presidente da Mesa propôs, ainda, agendar a receção da lista de Candidatura ‘Leais ao Sporting Feitos de Honra’ amanhã, às 10h30, na sala de reuniões do Hall VIP do Estádio José Alvalade. Importa ainda referir que até à hora da publicação deste comunicado não foi recebida qualquer notificação por parte do Tribunal relativamente à providência cautelar interposta por Bruno de Carvalho, nem qualquer resposta à sugestão de agendamento para a receção da candidatura ‘Leais ao Sporting Feitos de Honra'”, pormenorizou o comunicado emitido ao início da noite.