Tecnologia

Portuguesa CaetanoBus é primeira na Europa a produzir autocarros movidos a hidrogénio

1.619

O lançamento do "Fuel Cell Bus" aconteceu em Lisboa, na sequência da passagem pela cidade do Energy Observer, a primeira embarcação em todo o mundo movida a hidrogénio de forma autónoma.

ESTELA SILVA/LUSA

Autor
  • Agência Lusa

A CaetanoBus, empresa do grupo Salvador Caetano especializada no fabrico de autocarros, vai ser a primeira companhia na Europa a produzir e comercializar autocarros movidos a hidrogénio com tecnologia Toyota, foi esta quarta-feira anunciado.

Em comunicado, a Toyota Caetano Portugal adianta que “os primeiros autocarros de pilha de combustível com zero emissões começarão a sair das linhas da Caetanobus no final do próximo ano, com destino ao mercado europeu”. Salientando ser “a primeira empresa na Europa a beneficiar da tecnologia líder de pilha de combustível da Toyota (FCEV)”, a CaetanoBus adianta que o “gigante” japonês lhe irá fornecer “os seus sistemas de pilha de combustível, tanques de hidrogénio e outros componentes chave”.

Com esta parceria a Toyota reforça o seu contributo para a criação de uma sociedade baseada no hidrogénio, promovendo a tecnologia de pilha de combustível aplicada a outros meios de transporte que não apenas os veículos ligeiros de passageiros”, destaca, considerando tratar-se de “mais um passo significativo no desenvolvimento de soluções para o transporte coletivo de passageiros com zero emissões”.

Citado no comunicado, o presidente executivo da Toyota Motor Europe, Johan van Zyl, afirma que o fornecimento dos sistemas de pilha de combustível à CaetanoBus “demonstra os muitos usos práticos e benefícios ambientais do hidrogénio para uma sociedade livre de carbono”.

“Estamos realmente animados com a perspetiva de ver os primeiros autocarros do nosso parceiro de longa data nas estradas europeias”, refere, explicando que “os autocarros a hidrogénio têm vantagens significativas em comparação com outros veículos de emissão zero, nomeadamente uma autonomia superior e um tempo de reabastecimento reduzido”, o que lhes permite “operar em rotas mais longas”, com “uma maior utilização”.

O presidente da Salvador Caetano Indústria, José Ramos, comentou, por sua vez, estar “muito orgulhoso” pelo facto de a empresa ser “a primeira na Europa a beneficiar da tecnologia líder de pilha de combustível da Toyota”, assegurando ser objetivo da companhia “demonstrar as capacidades de excelência” que detém no desenvolvimento e fabrico de autocarros. “Acreditamos que o hidrogénio é uma ótima solução para os autocarros com zero emissões”, considerou José Ramos.

O lançamento oficial do denominado Projeto “Fuel Cell Bus” aconteceu esta quarta-feira, em Lisboa, na sequência da passagem pela cidade do Energy Observer, a primeira embarcação em todo o mundo movida a hidrogénio de forma autónoma, sem emissões de gases.

O desenvolvimento deste projeto representa a extensão à CaetanoBus da já longa relação entre a japonesa Toyota e a portuguesa Salvador Caetano, que produz veículos Toyota desde 1971 e é o representante exclusivo da marca em Portugal.

Agora que entramos em 2019...

...é bom ter presente o importante que este ano pode ser. E quando vivemos tempos novos e confusos sentimos mais a importância de uma informação que marca a diferença – uma diferença que o Observador tem vindo a fazer há quase cinco anos. Maio de 2014 foi ainda ontem, mas já parece imenso tempo, como todos os dias nos fazem sentir todos os que já são parte da nossa imensa comunidade de leitores. Não fazemos jornalismo para sermos apenas mais um órgão de informação. Não valeria a pena. Fazemos para informar com sentido crítico, relatar mas também explicar, ser útil mas também ser incómodo, ser os primeiros a noticiar mas sobretudo ser os mais exigentes a escrutinar todos os poderes, sem excepção e sem medo. Este jornalismo só é sustentável se contarmos com o apoio dos nossos leitores, pois tem um preço, que é também o preço da liberdade – a sua liberdade de se informar de forma plural e de poder pensar pela sua cabeça.

Se gosta do Observador, esteja com o Observador. É só escolher a modalidade de assinaturas Premium que mais lhe convier.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)