A dívida pública bruta voltou a fixar novo recorde em outubro, em 251,1 mil milhões de euros, indicou o Banco de Portugal esta segunda-feira. É um aumento de 2,1 mil milhões relativamente ao valor que existia no final de setembro, algo que o Banco de Portugal justifica parcialmente com a emissão de novos títulos de dívida (1,9 mil milhões). Ainda assim, mesmo a dívida líquida de depósitos subiu em 800 milhões em relação ao mês anterior, para um total de 224,5 mil milhões de euros.

Fonte: Banco de Portugal

Trata-se de um novo máximo histórico para a dívida total do Estado português, em termos nominais, que deverá inverter-se quando o Tesouro reembolsar antecipadamente o que resta do empréstimo do Fundo Monetário Internacional (FMI), que comporta, neste momento, os juros mais caros para o Estado (incluindo mais caros do que no mercado de dívida).