CP

CP deverá manter-se como “operador interno” por 15 anos

Na conferência de imprensa após a reunião semanal do Conselho de Ministros, Pedro Marques precisou que o contrato a assinar será de 10 anos, mas provavelmente irá estender-se por mais cinco anos.

MANUEL DE ALMEIDA/LUSA

Autor
  • Agência Lusa
Mais sobre

O ministro do Planeamento e das Infraestruturas, Pedro Marques, informou quinta-feira que a CP deverá manter-se por 15 anos como “operador interno” e que o contrato de prestação de serviço público deve ser celebrado “em breve”.

Sem revelar o valor da indemnização compensatória, na conferência de imprensa após a reunião semanal do Conselho de Ministros, o governante precisou que o contrato a assinar será de 10 anos, mas provavelmente irá estender-se por mais cinco anos.

Esta decisão inclui-se na transposição de diretrizes europeias relativas à liberalização do setor ferroviário e enquadramento de serviços de interesse económico geral em contrato de serviço público.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)