MINI

Mini John Cooper Works regressa em 2019

A Mini revelou antes do Natal o seu modelo mais desportivo, mas o John Cooper Works só chegará em 2019. Está mais agressivo e mantém os 231 cv, apesar de passar a recorrer a filtro de partículas.

O mais assanhado dos modelos da Mini, o John Cooper Works com carroçaria de 3 portas, foi retirado da gama por o seu motor não estar de acordo com as exigências do novo sistema de determinação de consumos, o Worldwide Harmonised Light Vehicle Test Procedure (WLTP). Porém, vai estar de regresso no início de 2019, com a marca britânica a anunciar ter adaptado o 2.0 turbo às novas necessidades, o que, acima de tudo, passa pela montagem de um novo filtro para capturar as partículas que os motores sobrealimentados a gasolina emitem, tal como os diesel, e igualmente cancerígenas.

O regresso do desportivo John Cooper Works vai ser devidamente saudado pelos fãs desta marca do Grupo BMW, com os compradores a poderem optar por acoplar a esta unidade motriz uma caixa manual de seis velocidades ou, em alternativa, a automática com oito relações para a frente e uma para trás. Isto permite ao mais potente dos Mini ir de 0-100 km/h em 6,3 segundos, ou 6,6 caso se opte pela versão Convertible, devido ao seu peso mais generoso.

A montagem de um filtro de partículas num motor sobrealimentado a gasolina é mais complexa do que parece, uma vez que a sua presença gera uma contrapressão que impede os gases de escape de saírem livremente da câmara de combustão. É aqui que os construtores se concentram, tudo indicando que a Mini fez um bom trabalho, pois atinge a mesma potência, apesar do filtro. Este foi montado o mais próximo possível do motor, para usufruir das altas temperaturas, tendo depois o fabricante modulado a wastegate que gere a pressão de sobrealimentação produzida pelo turbocompressor, bem como a injecção directa, entre outros factores. Mas o principal trunfo poderá ser encontrado junto do Mini TwinPower Turbo, tecnologia que, segundo a marca, explica o bom resultado anunciado.

Além do renovado motor, o John Cooper Works passa a contar com mais equipamento e mais sistemas de ajudas ao condutor, mas é sobretudo pelo seu carácter desportivo que esta versão é conhecida, adaptada a quem gosta de conduzir mais depressa, especialmente em estradas sinuosas. É nestas condições que o desportivo, curto e largo, revela todo o seu potencial.

Revelado ainda em 2018, o Mini John Cooper Works só estará disponível para ser entregue aos seus clientes a partir de Março de 2019, estando disponível tanto na versão fechada como aberta, o Convertible. Contudo, o preço pelo qual vai ser proposto ainda permanece uma incógnita, ainda que não seja de esperar uma grande variação face à versão anterior.

Pesquisa de carros novos

Filtre por marca, modelo, preço, potência e muitas outras caraterísticas, para encontrar o seu carro novo perfeito.

Pesquisa de carros novosExperimentar agora

Agora que entramos em 2019...

...é bom ter presente o importante que este ano pode ser. E quando vivemos tempos novos e confusos sentimos mais a importância de uma informação que marca a diferença – uma diferença que o Observador tem vindo a fazer há quase cinco anos. Maio de 2014 foi ainda ontem, mas já parece imenso tempo, como todos os dias nos fazem sentir todos os que já são parte da nossa imensa comunidade de leitores. Não fazemos jornalismo para sermos apenas mais um órgão de informação. Não valeria a pena. Fazemos para informar com sentido crítico, relatar mas também explicar, ser útil mas também ser incómodo, ser os primeiros a noticiar mas sobretudo ser os mais exigentes a escrutinar todos os poderes, sem excepção e sem medo. Este jornalismo só é sustentável se contarmos com o apoio dos nossos leitores, pois tem um preço, que é também o preço da liberdade – a sua liberdade de se informar de forma plural e de poder pensar pela sua cabeça.

Se gosta do Observador, esteja com o Observador. É só escolher a modalidade de assinaturas Premium que mais lhe convier.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: alavrador@observador.pt
PSD

Marcelo, o conspirador /premium

Alexandre Homem Cristo

O pior destes 10 dias no PSD foi a interferência de Marcelo. Que o PSD se queira autodestruir, é problema seu. Que o Presidente não saiba agir dentro dos seus limites institucionais, é problema nosso.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)