A taxa de ocupação hoteleira na Madeira durante o período de Carnaval deverá situar-se nos 73%, o que corresponde a uma diminuição de 4% face ao ano passado, indicou esta segunda-feira  a secretária regional do Turismo e Cultura, Paula Cabaço.

“Julgo que esta ligeira diminuição possa estar relacionada com a recente perda de lugares em avião proveniente da Alemanha com a falência da companhia Germania”, disse a governante, explicando que a primeira sondagem sobre a ocupação hoteleira data de 14 de fevereiro e que será feita uma segunda sondagem no decurso desta semana.

A insolvência da transportadora Germania Airlines, anunciada no início do mês, implica a perda de 106 mil lugares anuais para a Madeira do mercado alemão.

Apesar da quebra na ocupação hoteleira, o executivo madeirense reforçou em 24% o investimento nas festividades do Carnaval de 2019, totalizando 450 mil euros.

“Este ano, o cartaz surge reforçado e renovado em termos dos seus conteúdos, com muitas novidades, seguindo a estratégia do Governo Regional de enriquecimento dos cartazes turísticos e com vista a aumentar a atratividade do destino”, disse Paula Cabaço.

As festividades tiveram início este fim de semana, com a Festa dos Compadres, em Santana, no norte da ilha, e decorrem no Funchal entre esta terça-feira e 10 de março, com a animação concentrada na Placa Central, em frente à catedral, e na Avenida do Mar.

Os dois pontos altos do cartaz são os cortejos de sábado, 2 de março, e de terça-feira, 5 de março, sendo que o primeiro é o que mais turistas e residentes leva ao centro do Funchal.

“O cortejo de sábado terá o maior desfile de sempre, com a participação de 14 trupes (mais três que no ano passado), num total de 1.900 foliões”, disse Paula Cabaço, explicando que, por isso, vai também ter início uma hora mais cedo, às 20h00 horas.

Na terça-feira, o destaque vai para o Cortejo Trapalhão, às 16h00, considerado o mais genuíno da tradição carnavalesca madeirense, mas que tem vindo a perder gradualmente o impacto que teve noutras épocas.

A secretária do Turismo e Cultura destacou, por outro lado, a realização de um espetáculo de artes circenses no domingo, 3 de março, às 21h00, no centro do Funchal, e sublinhou o “reforço da animação musical” durante toda a quadra, no âmbito de um evento que envolve diretamente mais de 5 mil pessoas e que este ano surge inserido nas comemorações dos 600 anos da descoberta da Madeira.