Há pessoas que nasceram para conduzir. São responsáveis, ágeis de raciocínio e de reacções, respeitadoras das regras do trânsito e dos direitos dos outros condutores, pelo que raramente sentem dificuldades ou se vêem perante problemas bicudos. Depois há os outros, os que têm frequentemente azar, ainda que tal aconteça – na sua “singela” opinião – sempre por culpa dos outros.

Este caso representa o segundo tipo de condutores, os menos “afortunados”, ou com menos jeito para a condução. A acção tem lugar em Israel, onde um condutor entra numa garagem em busca de um lugar para estacionar, a uma velocidade superior à que seria aconselhável. E nem hesita, apontando ao lugar que estava mesmo à sua frente, ainda que este, por manifesto azar, estivesse ocupado.

O pequeno Kia Picanto foi literalmente esmagado pelo Hyundai Tucson do “agressor”, no que poderá ter sido uma estratégia para incentivar os serviços de oficina do conglomerado sul-coreano, uma vez que ambas as marcas integram o Grupo Hyundai-Kia. E a prova que o indivíduo é exímio na arte da condução é que, mesmo depois de destruir o seu carro e o do outro cliente do parque de estacionamento, ainda tardou uma mão cheia de segundos até conseguir encontrar o pedal do travão e, finalmente, parar o veículo.

No vídeo, o condutor parece sair combalido do Tucson, mas certamente que não melhorou quando teve de explicar aos responsáveis do parque, e à polícia, o sucedido.