Publicou o Observador, no passado dia 28 de fevereiro, uma notícia em que se relata que eu nomeei, como ministro da Administração Interna, o Dr. Luís Rebelo de Sousa assessor do gabinete do ministro. Venho pedir, a esse propósito, a publicação do seguinte esclarecimento:

1. A notícia é inteiramente verdadeira, visto que nomeei, como ministro da Administração Interna, o Dr. Luís Rebelo de Sousa assessor do gabinete do ministro, em 2007, sendo igualmente certo que o nomeado é sobrinho do Professor Marcelo Rebelo de Sousa, à época professor universitário e comentador televisivo e atual Presidente da República.

2. Nomeei assessor o Dr. Luís Rebelo de Sousa porque pretendia que um economista acompanhasse, a tempo inteiro, no meu gabinete, a execução orçamental do Ministério – como já sucedera quando exerci funções de Secretário de Estado da Administração Interna.

3. Não conheci o Dr. Luís Rebelo de Sousa através do Professor Marcelo Rebelo de Sousa nem nunca mantive com ele qualquer conversa acerca do sobrinho (de resto, as minhas “conversas” com o atual Presidente da República resumiram-se sempre a cumprimentá-lo quando o encontro em público).

4. Não tenho com o Professor Marcelo Rebelo de Sousa qualquer relação familiar ou político-partidária.

5. Nunca fui nomeado para qualquer cargo ou função nem beneficiei de qualquer decisão favorável do Professor Marcelo Rebelo de Sousa.

6. Nunca, antes ou depois da nomeação do Dr. Luís Rebelo de Sousa, o Professor Marcelo Rebelo de Sousa fez um comentário favorável à minha atuação pública – muito pelo contrário.

7. Não exerço presentemente qualquer atividade política, desempenhando funções como professor universitário e comentador de matérias de direito e segurança.