Neste grupo de quatro SUV, figuram três dos mais rápidos do mercado, respectivamente o Bentayga, o Cayenne e o Classe G. De fora fica necessariamente o Suzuki, uma vez que a sua potência e preço não o posicionam ao nível de tão ilustres rivais, mas se o tema fosse capacidade de evoluir em terreno agreste, muito agreste, era bem possível que o Jimny e o Mercedes-AMG fossem os únicos a chegar ao destino, por serem os mais bem equipados para uma sessão de todo-o-terreno radical.

Neste comparativo, organizado pela Carwow, faltam dois modelos que poderiam (e deveriam) bater os concorrentes presentes. Referimo-nos ao Lamborghini Urus, com 650 cv e 2,2 toneladas e, sobretudo, o Jeep Grand Cherokee, que anuncia 707 cv e 2,5 toneladas. O SUV americano ainda foi convidado e confirmado mas, aparentemente, não pode estar presente, tendo sido substituído pelo Suzuki.

Em pista estava o Bentayga Speed, com o seu imponente motor W12 com 6 litros de capacidade e 635 cv de potência. O luxuoso SUV atinge 306 km/h e passa pelos 100 km/h ao fim de somente 3,9 segundos. Mais lento do que o Bentley, o Porsche Cayenne Turbo exibe um 4.0 V8 biturbo com 550 cv, que o impulsiona até aos 286 km/h e até aos 100 km/h ao fim de 4,1 segundos, para o Mercedes-AMG recorrer a um motor similar mas com 585 cv, apesar de ter um peso 300 kg superior ao do Cayenne (e uma aerodinâmica muito limitativa) e similar ao Bentley. O Classe G 63 anuncia apenas 220 km/h (240 com um pack especial da AMG) e 0-100 km/h em 4,5 segundos.

A Carwow procedeu à comparação no arranque com partida parada até ao ¼ de milha, ou seja, 402 metros, o que resultou numa vitória clara do Bentley (mesmo se o Jimny arrancou substancialmente antes dos outros). Seguiu-se um arranque com partida lançada a 50 milhas por hora, cerca de 80,4 km/h, com o Bentayga Speed a voltar a esmagar a concorrência, com o confronto a terminar com comparativo de travagem a 112,6 km/h (70 mph). Aqui, a vantagem de peso inferior favoreceu o Cayenne, que colocado sobre a balança acusa menos 300 kg do que os rivais. Na realidade, o SUV mais leve era o Suzuki, mas os pneus de terra, aliado ao facto de os concorrentes montarem discos de travão tão grandes que fazem lembrar as jantes do Jimny, explicam o facto de o Jimny não ter conseguido impor as suas 1,1 toneladas.