Várias pessoas estiveram retidas no parque de estacionamento do centro comercial Maia Jardim, na Maia, distrito do Porto, de acordo com a RTP e o Correio da Manhã. Vários carros ficaram ainda submersos nas imediações daquela zona. Os Bombeiros da Maia conseguiram mais tarde retirar todas as pessoas do interior do estabelecimento, diz o Correio da Manhã.

Este foi um dos muitos problemas criados pela chuva no Norte do país, sobretudo no distrito de Braga e Porto, onde houve inundações em estradas e habitações. No total dos dois distritos, foram registadas 86 ocorrências entre as 8h e as 13h. A maioria dos problemas teve lugar “nas últimas horas, já depois das oito da manhã”, explicou o comandante Pedro Araújo, da Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil (ANEPC) à agência Lusa.

No distrito do Porto houve 52 ocorrências relacionadas com as intensidade da chuva que caiu durante a manhã, designadamente na “via pública e em habitações”. Apesar das inundações, não houve registo de feridos ou desalojados, segundo o CDOS do Porto.

O trânsito estava ainda parado na estrada A28, junto às saídas de Leça da Palmeira e do porto de Leixões, por volta das 14h, devido à chuva intensa.

Uma vez que se previa que a precipitação intensa no distrito do Porto se mantivesse até às 15h, a Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil (ANEPC) apontava também para o aumento do número de ocorrências devido à chuva forte.

Em Braga houve também 34 ocorrências esta manhã, relacionadas com inundações em habitações e estradas devido às chuvas fortes. O CDOS de Braga adiantou que não houve feridos ou danos em habitações que impliquem a saída das pessoas das casas. E, entretanto, “a linha de instabilidade que originou a precipitação intensa em Braga já passou”, frisou o comandante Pedro Araújo.

Nos restantes distritos do Norte do país – Vila Real, Viana do castelo, Bragança e Aveiro -, os CDOS respetivos não registaram ocorrências relacionadas com as chuvas ou mau tempo.

Voos desviados no Porto

As “condições meteorológicas adversas” já provocaram também o desvio de pelo menos nove voos no Aeroporto Sá Carneiro, disse à Lusa fonte oficial da ANA Aeroportos.

Há pelo menos nove voos que deviam ter chegado na manhã deste sábado ao Aeroporto de Sá Carneiro, no distrito Porto, mas foram todos desviados, pode ler-se no sítio da Internet da ANA Aeroportos sobre “Informação de Chegadas e Partidas”.

O voo das 11h10 com origem de Frankfurt (Alemanha) pela companhia aérea Lufthansa foi desviado, bem como o voo das 11h35 da Ilha da Terceira (Açores/Portugal) da Ryanair.

Desviados foi também o voo das 11h50 de Milão/Bérgamo (Itália) da Ryanair, o voo das 11h50 de London (Stansted/Reino Unido) da Ryanair, bem como o voo das 11h55 de Nantes (França) da Easyjet.

O voo das 11h55 de Toronto (Canadá) da Azores Airline também aparece como “diverted”, tal como o voo das 12:00 de Manchester (Reino Unido) da Ryanair ou o voo das 12h45 de Veneza da Ryanair.

Segundo fonte oficial da ANA Aeroportos, o desvio dos voos está relacionado com “as condições meteorológicas adversas”, remetendo mais explicações para mais tarde.

Entre as 11h00 e as 13h33 deste sábado apenas três voos – Lisboa, Paris e Genova – aterram no Aeroporto Sá Carneiro, indica no sítio da Internet da ANA Aeroportos.