As últimas pré-temporadas ou Supertaças têm a tendência de promover clássicos entre Benfica e FC Porto ainda numa fase precoce da época. Desta vez, e se calhar quando as expetativas eram maiores, acabou por não ser assim. E foi preciso esperar pela quarta jornada da primeira fase do Campeonato para se assistir ao encontro entre dois dos três grandes candidatos a desafiarem a Oliveirense pelo título nacional, por sinal equipas que reforçaram os respetivos plantéis e se apresentam com ambições reforçadas para 2019/20.

No final, o FC Porto venceu o Benfica. E venceu bem, aproveitando momentos chave da partida para fazer disparar a vantagem sobre os encarnados como aconteceu no último minuto do terceiro período, altura em que dois triplos de Max Landis e outro de João Soares praticamente resolveram a questão. Também por isso, o 87-79 não reflete a diferença de valia entre os dois conjuntos mas mostra a diferença que houve este sábado.

Apesar da melhor entrada em jogo do Benfica, o tiro exterior de Max Landis foi conseguindo fazer a diferença no primeiro período, com o FC Porto a passar então para a frente (10-8) num primeiro período que terminaria com uma vantagem dos azuis e brancos de dois pontos (16-14). O equilíbrio manteve-se até ao intervalo, mesmo com percentagens de lançamento mais elevadas mas com os visitados a conseguirem a maior vantagem da partida até então em cima dos 20 minutos, quando Landis e Pedro Pinto levaram o resultado para 42-35.

Na segunda parte, os comandados de Moncho López continuaram mais eficazes e com uma defesa mais intensa que permitiu mais uma vez alargar a vantagem, desta vez para os dois dígitos (48-38 e 57-46), mas Carlos Lisboa voltou a ter em Micah Downs a referência para nunca deixar os visitados descolarem, numa aproximação que voltou a colocar o resultado em quatro pontos de diferença até Landis disparar dois triplos consecutivos antes de João Soares, em cima da buzina do último quarto, aproveitou uma distração dos encarnados para fazer o 72-59.

Aquele minuto antes do último parcial acabou por ser fatídico para o Benfica, que viu o FC Porto chegar mesmo aos 20 pontos de avanço antes de começarem as normais mexidas que reduziram um pouco o fosso que entretanto se tinha criado entre as equipas. Assim, os dragões passaram a liderar isolados o Campeonato à condição só com triunfos, esperando agora o que fará o Sporting na receção ao Maia deste sábado e, no próximo fim de semana, na deslocação à Luz, que receberá um clássico com os leões cerca de 25 anos depois.