As celebrações de sexta-feira do 20.º aniversário da passagem da administração de Macau para a China começaram com o içar das duas bandeiras, na presença do chefe do Executivo eleito, que é empossado esta manhã pelo Presidente chinês.

Foi na Praça Flor de Lótus, com uma escultura de uma flor de lótus desabrochada, doada há 20 anos pelo Conselho de Estado da China em comemoração da fundação da Região Administrativa Especial de Macau (RAEM), que Ho Iat Seng e todo o seu elenco governativo assistiram ao hastear das duas bandeiras: a chinesa e a de Macau, ao som do hino da China, cantado por um coro de crianças.

Várias figuras proeminentes do território estiveram presentes, entre os quais o cônsul-geral de Portugal em Macau e Hong Kong, Paulo Cunha-Alves. Antes do içar das duas bandeiras, Ho Iat Seng foi recebido por uma guarda de honra dos bombeiros e da polícia do território.

O dia de sexta-feira ficará marcado pela cerimónia comemorativa do 20.º aniversário da RAEM e tomada da posse do V Governo de Macau, que será assistido pelo Presidente da China, Xi Jinping. Posteriormente, estão previstos no programa oficial encontros entre Xi Jinping com os novos responsáveis do Executivo, do poder legislativo e do judicial, deixando Macau, nesse mesmo dia.

Para além de um sarau promovido pelo Instituto do Desporto, às 14h00, no Estádio do Centro Desportivo Olímpico, é destacado o espetáculo de fogo de artifício agendado para as 21h00, na zona marítima entre a Torre de Macau e a zona financeira da ilha de Hengqin. “O fogo-de-artifício terá um total de 160 mil lançamentos durante 30 minutos”, frisaram as autoridades.

Esta é a terceira visita do Presidente chinês a Macau, para a qual estão registados mais de 650 profissionais da comunicação social, marcada por medidas de segurança excecionais. Em 2009, enquanto vice-presidente, deu posse em Macau ao agora chefe do Executivo cessante, Fernando Chui Sai On.

Em 2014, como Presidente, deu posse ao mesmo chefe do Governo para um segundo mandato. Na sexta-feira, vai presidir à tomada de posse do novo chefe do Executivo, Ho Iat Seng, ex-presidente da Assembleia Legislativa.

Presidente chinês dá posse a novo Governo (e abandona território à tarde)

O Presidente chinês, Xi Jinping, preside esta sexta-feira às comemorações e à tomada de posse do novo Governo, abandonando o território no mesmo dia, à tarde.

A tomada de posse do novo chefe do executivo de Macau e ex-presidente da Assembleia Legislativa, Ho Iat Seng, bem como restante elenco que integra o novo Governo, é o maior destaque do dia em que se assinalam os 20 anos da transferência do território de Portugal para a China.

A cerimónia decorre pela manhã, com a presença do Presidente chinês, que tinha presidido à tomada de posse do agora líder cessante, em 2009, então na qualidade de vice-presidente, e em 2014, já como Presidente, quando Chui Sai On foi eleito para o segundo e último mandato de cinco anos. Antes, sem a presença da delegação do Governo central, as autoridades de Macau organizam a cerimónia do içar da bandeira, na Praça Flor de Lótus.

A partida de Xi Jinping de Macau deverá acontecer após as 14h00. O programa parcial divulgado pelas autoridades não dispõe de informações sobre as horas em que se realizam os eventos, à exceção de uma última cerimónia marcada para as 17h30, também já sem a presença da comitiva que tem acompanhado o Presidente chinês: uma receção a realizar-se na Torre Macau no âmbito do 20.º aniversário do estabelecimento da RAEM.

A China reassumiu o exercício da soberania sobre Macau em 20 de dezembro de 1999, após mais de 400 anos de administração portuguesa no território. Com base no princípio “um país, dois sistemas”, a RAEM mantém o sistema capitalista e os direitos, deveres e liberdades dos seus cidadãos até 2049, gozando de elevada autonomia em todas as áreas, à exceção da defesa e da diplomacia.