Elisa e Marta Carvalho estavam emocionadas depois de vencerem o Festival da Canção. O tema “Medo de Sentir”, composto por Marta, 21 anos, e Elisa, 20, foi a canção vencedora do concurso musical da RTP e a dupla vai representar Portugal este ano no Festival Eurovisão da Canção. Depois da vitória, a dupla apresentou-se numa pequena sessão de perguntas e respostas com jornalistas. Ambas confessaram-se emocionadas:

Não estávamos à espera que isto acontecesse. Ainda somos jovens… Desculpem não estar a falar mais alto mas estou sem voz, está a ser muita emoção, vencer, ter pisado o palco que todas as outras pessoas de que gostamos tanto pisaram…”, começou por apontar Elisa, que interpreta o tema composto por Marta Carvalho.

A autora do tema, Marta Carvalho, mostrou-se satisfeita por ter escolhido Elisa como intérprete: “Só ela podia cantar esta canção. Mereces muito [disse, já olhando para Elisa]. Não consigo acreditar ainda, fiz a minha vida inteira a cantar, apesar de escrever músicas há muito tempo”, referiu.

A canção, contou a compositora, nasceu “de uma conversa que tivemos no dia em que nos conhecemos, estávamos a falar de experiências passadas e percebemos que ambas estávamos a pensar num medo de sentir. Achámos que dava uma boa canção”. Deu mesmo, a julgar pelo público votante que as levará à Eurovisão, concurso musical que se realiza em maio, em Roterdão, nos Países Baixos.

Questionada pelos jornalistas, Elisa confessou que a fase em que ia assistindo ao desenrolar das votações foi “péssima” e explicou porquê: “Pensei que ia desmaiar. Sou muito má a matemática, não conseguia ver bem ao longe, só depois é que percebemos. Estávamos fora de nós, mesmo. Nem me lembro bem do momento exato, lembro-me que o pessoal levantou-se todo e foi aí que achei: ok, agora vou desmaiar”.

@ ANDRÉ DIAS NOBRE / OBSERVADOR

Referindo que por serem “raparigas e tão novas” talvez não tenham sido tão levadas a sérios, Marta Carvalho defendeu o trabalho para o Festival da Canção: “Temos uma equipa, não estamos sozinha e foram meses e meses de trabalho, de ensaios, a trabalhar em arranjos, com o produtor da canção…”

Questionadas pelo Observador se consideram significativo que esta seja a segunda vez nos últimos três anos em que a vitória vai para uma mulher que compõe para outra intérprete feminina (e antes tinha vencido Luísa Sobral como compositora, num tema cantado pelo seu irmão Salvador Sobral), numa indústria musical e num país em que durante muito tempo foi mais habitual homens comporem para mulheres, Marta Carvalho respondeu: “O facto de uma mulher compor é sempre respeitado. É estranho as pessoas ficarem admiradas com isso”.

No Festival da Canção, apontou a autora de “Medo de Sentir”, tem-se visto “mais mulheres a compor, na indústria portuguesa também estão a entrar cada vez mais mulheres. Nos estúdios nem sempre é assim. Esse não é o assunto que vá falar mais porque acho que o mais importante para mudar isso é mesmo o que fazemos no dia a dia, fazer mais do que falar, mas acho que é algo importante e é algo que está a mudar”.