A estratégia da Ford para o mercado europeu, no que respeita ao cumprimento dos limites de dióxido de carbono (CO2) previstos para 2020, é muito similar à adoptada pela BMW e Mercedes. Passa por lançar uma série de versões híbridas e híbridas plug-in (PHEV), com estas últimas a serem beneficiadas pelo legislador, ao permitir que o cálculo tenha apenas em consideração os primeiros 100 km e partindo do princípio que a bateria esta carregada.

A marca americana prepara para o mercado europeu soluções mild hybrid para os modelos mais acessíveis, como o Fiesta, Focus e Puma, sem contudo abrir mão de versões PHEV para modelos como o Kuga. Nada disto significa que a marca vá esquecer os 100% eléctricos a bateria, uma vez que o novo Mustang Mach-E será introduzido no mercado em breve, tanto nos EUA como na Europa, onde vai ajudar consideravelmente a baixar a média de emissões de CO2.

Mas, em matéria de eléctricos, a Ford não prescinde de propor um eléctrico acessível. Daí que não seja de estranhar a afirmação à Business Car do director da Ford para o Reino Unido, Andy Barratt. “A prioridade para nós é democratizar a electrificação e cobrir as áreas onde o volume de vendas é maior”, disse. Isto significa necessariamente que são os modelos como o Focus e o Fiesta que terão de originar modelos a bateria e não apenas híbridos e PHEV.

A marca da oval lançou o roadshow “Go Electric” em Fevereiro, em Londres, num evento durante o qual o presidente da Ford Europa, Stuart Rowler, garante que da aliança com a VW “vai surgir pelo menos um veículo da Ford, provavelmente dois, concebido e construído sobre a plataforma MEB da VW, que será mais acessível do que o Mustang Mach-E”.

Stuart Rowler reiterou ainda a promessa feita em 2019: “Afirmámos que iríamos anunciar um modelo eléctrico Ford sobre a MEB da VW, num segmento que teria o potencial de vender mais de 600.000 unidades durante o ciclo de vida, que começará em 2023.”

A possibilidade de dispor da plataforma alemã vai permitir à Ford recuperar rapidamente do atraso que tem em matéria de veículos eléctricos. Os dois modelos em que o fabricante estará a trabalhar serão, sem dúvida, um modelo eléctrico com a dimensão do Focus e a existir um segundo, como tudo indica, será uma versão eléctrica do Kuga.