Depois de produzir (apenas) cerca de 1300 unidades do Taycan em 2019, o seu primeiro veículo 100% eléctrico, prometendo 20.000 unidades como objectivo para 2020, a Porsche está decidida que os eléctricos são o futuro. Daí que vá reforçar a oferta de modelos movidos exclusivamente a bateria.

Para já, no final de 2020, deverá surgir o Taycan Cross Turismo, uma espécie de Taycan em forma de carrinha, com mais altura ao solo e umas aplicações em plástico nos guarda-lamas para perseguir um ar mais radical. A base do Cross Turismo é a mesma do Taycan, tal como o são os motores e as baterias, que continuarão a ser LG, com a marca alemã a adquirir as células ao fabricante sul-coreano, tal como acontece na Volkswagen para o ID.3.

Face ao Taycan, o Cross Turismo deverá ser mais pesado e menos aerodinâmico, pelo que é de esperar uma menor autonomia, o que colocará maiores dificuldades ao modelo, dado que já o Taycan não figura entre os melhores neste domínio. Segundo a Porsche, o Cross Turismo deverá surgir no mercado ainda em 2020, ou seja, ainda a tempo de reduzir as emissões totais da gama da marca.

3 fotos

A segunda novidade, entre os novos modelos a bateria que a marca está a preparar é o Macan eléctrico. O Macan, que é o modelo mais vendido da Porsche – o segundo mais popular é o Cayenne, com a marca alemã a vender hoje mais SUV do que desportivos – já é concebido sobre a base do Audi Q5 e respectivas mecânicas. Daí que seja natural que o futuro Macan eléctrico recorra à plataforma MEB, que vai ser utilizada nos SUV ID.4 da VW e Q4 e-tron da Audi, também eles com pouco mais de 4,6 metros de comprimento, como acontece com o actual Macan (e o Audi Q5) com motores de combustão. O Macan eléctrico estará disponível em 2022.

O fabricante alemão não revelou quantas unidades pensa produzir do Cross Turismo ou do futuro Macan eléctrico, sendo de esperar que a produção deste último seja superior à prevista para o Taycan “carrinha”.