A Seat continua na senda do sucesso, tendo alcançado em 2019 os melhores resultados da sua história. A facturação rondou os 11.157 milhões de euros, mais 11,7% do que registado em 2018, com os lucros após impostos a crescerem ainda mais, ao aumentarem 17,5%, passando de 294 para 346 milhões de euros.

Apesar destes bons resultados, a empresa do Grupo Volkswagen teve que fazer frente à mudança que actualmente se está a realizar na indústria automóvel, com forte aposta na electrificação, tanto em matéria de híbridos como, sobretudo, de híbridos plug-in e 100% eléctricos. Daí o investimento de 1,259 mil milhões de euros, exclusivamente em novos modelos e motorizações electrificadas, o maior registado pela Seat e mais 3% do que em 2018.

O construtor espanhol tornou-se ainda na empresa do país que mais investe em investigação de desenvolvimento, alocando 5% da despesa total em R&D. A Seat investiu em 2019 um total de 705 milhões de euros, o que representa 6,4% do volume de negócios, um incremento de 7,5% face ao ano anterior. Outra subida notável aconteceu ao nível do cash-flow, que foi incrementado em 56,2%, atingindo em 2019 um total de 1092 milhões de euros, contra apenas 699 milhões no ano anterior.

Os bons resultados financeiros são reflexo das vendas, que atingiu um novo recorde. Com 574.078 veículos comercializados, a marca colocou no mercado mais 10,9% do que em 2018. Tão interessante foi o facto de o lucro médio por veículo vendido ter aumentado 4,2%, para 15.050€. Este incremento fica a dever-se particularmente à preferência dos clientes por modelos tipo SUV, tradicionalmente mais caros, com 44% dos modelos vendidos em 2019 a pertencerem às gamas Arona, Ateca ou Terraco.

Face ao bom desempenho comercial em 2019, a Seat distribuiu mais de 22 milhões de euros pelos seus funcionários, todos os 14.663, o que fez com que cada um deles levasse para casa 1550€, mais 250€ face ao prémio distribuído em 2018.