A peça “Um Adeus aos Deuses”, do compositor Miguel Resende Bastos, venceu o Prémio Musa, anunciou esta segunda-feira o Movimento Patrimonial da Música Portuguesa (MPMP), que promove o galardão.

O prémio tem o valor pecuniário de 3.000 euros e Miguel Resende Bastos fará parte da próxima temporada do MPMP, como compositor residente, prevendo-se a “gravação em estúdio das partituras pelo Ensemble MPMP”, segundo o comunicado divulgado.

O Prémio Musa pretende “distinguir a excelência da composição contemporânea e, nesse contexto, estimular e promover a língua portuguesa como veículo expressivo”.

Este ano o galardão teve como mote o centenário de nascimento do escritor Ruben A. (1920-1975), autor entre outros livros de “A Torre de Barbela” (1965).

“Um adeus aos deuses” parte da obra homónima de Ruben A., editada em 1963, sob a forma de um diário de viagem, com o subtítulo “Grécia”, tendo sido o texto escolhido pelo facto de “o monólogo solitário, em primeira pessoa, de um sujeito acompanhado apenas pela sua imaginação, pensamentos e o que chama de ‘um espírito hermafrodita’, se adequar na perfeição ao tipo de peça com declamação que pretendia compor”, segundo refere no comunicado do MPMP.

Resende Bastos refere ainda que procurou uma “fidelidade inabalável ao texto original, ou pelo menos àquilo que [acredita] ser o seu espírito, bem como uma total simbiose entre a prosa declamada e a música”.

Segundo o MPMP, o compositor “focou-se nos elementos mais introspetivos e assumiu George Crumb e Witold Lutoslawski como duas influências determinantes na formação da sua linguagem”.

O júri foi constituído pelos compositores Andreia Pinto Correia e Januibe Tejera e pelo maestro Jan Wierzba.

No ano passado, o prémio foi dedicado à poesia de Sophia de Mello Breyner Andresen, e o vencedor foi o compositor Hugo Ribeiro, tendo Miguel Jesus recebido uma menção honrosa.

Miguel Resende Bastos nasceu no Porto em 1995 e é licenciado em Composição pela Escola Superior de Música e Artes do Espetáculo. Atualmente, prossegue os estudos na Universidade das Artes em Roterdão, nos Países Baixos. Em 2017 recebeu o 1.º Prémio no 10.º Concurso Internacional de Composição da Póvoa de Varzim.