Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

Primeiro foram os três anos de Cesário Bonito naquela que foi a terceira passagem pelo cargo, a seguir os cinco anos de Afonso Pinto de Magalhães, por fim os dez anos de Américo Sá. Até à década de 50, a liderança do FC Porto era mantida entre um a três anos, havendo depois alguns casos de quem mais tarde voltava como aconteceu com Eduardo Drumont Villares, presidente na primeira vitória na I Liga, e com Júlio Ribeiro Campos, criador do jornal O Porto. Cesário Bonito, esse, liderou nos anos 40, nos anos 50 e nos anos 60 – e é a principal inspiração.

Panfletos de avião “Pela decência”, Madjer, a promessa Dalgish e uma entrevista ao Semanário: as outras eleições de Pinto da Costa

Este artigo é exclusivo para os nossos assinantes: assine agora e beneficie de leitura ilimitada e outras vantagens. Caso já seja assinante inicie aqui a sua sessão. Se pensa que esta mensagem está em erro, contacte o nosso apoio a cliente.