Dois olhos azuis, uma máscara removível e a pergunta que a todos preocupa: “E depois da máscara?” Este é o tema de capa e o dossiê de abertura da nova revista de aniversário do Observador, já disponível nas bancas e através de venda online (com portes grátis até ao próximo dia 10 de Junho).

Para responder à pergunta da capa, o Observador convidou Alexandre Homem Cristo, António Nogueira Leite, Mário Amorim Lopes, Graça Canto Moniz e Pedro Lomba para escreverem cinco ensaios sobre o futuro pós-Covid, a partir do inevitável crescimento das desigualdades: na educação, na economia, na saúde, na tecnologia e na própria política.

O resto da revista segue a tradição dos números anteriores: uma recolha dos melhores textos que foram publicados no Observador ao longo do último ano, da responsabilidade de João Miguel Tavares, com um design de excelência assinado por Luís Alexandre, da Silvadesigners.

Há ensaios de José Manuel Fernandes (sobre a China face à Covid-19) e de Rui Ramos (sobre as eleições de Abril de 1975 e sobre Vasco Pulido Valente), artigos de opinião de Alberto Gonçalves, Helena Garrido, Helena Matos ou Miguel Pinheiro, entrevistas, reportagens, trabalhos de investigação e algumas das fotos que marcaram o ano, escolhidas por João Porfírio.

A capa da revista, com uma máscara removível, é um pormenor de uma pintura de Luis Levy Lima realizada de propósito para o efeito. A edição é da Cinco Um Zero e a revista custa 4,90 euros. Um número de colecionador para ler, reler e guardar na estante, como testemunha do tempo de todas as máscaras.