O traçado antigo de Nürburgring, com os seus 20,8 km, considerado demasiado perigoso para receber a F1, é a pista que serve de bitola para decidir qual é o desportivo mais rápido, nos mais diferentes segmentos. E todo o tipo de veículos por lá passa, dos desportivos compactos com tracção à frente, como o Renault Mégane, o Honda Civic Type R ou o VW Golf GTI, aos superpotentes Ferrari e Lamborghini. Pelo meio, estão as berlinas desportivas.

Em 2016, a Porsche chamou a si o recorde da melhor volta com o Panamera Turbo S com 570 cv, tendo realizado uma volta ao traçado alemão em 7 minutos e 38 segundos (veja aqui a lista das voltas mais rápidas no circuito alemão). Meses depois veio a Alfa Romeo, com o Giulia Quadrifoglio de 510 cv e elevou a fasquia para 7.32, levando consigo para Itália o ambicionado recorde da retorcida pista.

Giulia Quadrifoglio avia Panamera Turbo

Cerca de um ano depois, no final de 2017, a Jaguar decidiu também ela medir forças com os rivais e escolheu para a representar na contenda o XE SV Project 8, com os seus 600 cv. E o modelo britânico, de que apenas foram produzidas 330 unidades, não se fez rogado, necessitando somente de 7.21 para percorrer os mais de 20 quilómetros da pista, destronando o Alfa Romeo e assumindo-se como detentor do recorde na classe.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Agora, a Porsche anuncia que levou o renovado Panamera Turbo (com 550 cv) a Nürburgring, camuflado por ainda não estar à venda, mas com direito a notário para garantir que estava de acordo com as especificações de origem, tendo realizado uma volta em 7.29,81. Um ganho considerável face ao modelo anterior, com o fabricante de Estugarda a apontar as alterações introduzidas no motor e nas suspensões (a começar pelas barras estabilizadoras activas similares às do Bentley Bentayga e Audi A8) como as responsáveis pela redução do tempo por volta, além da introdução dos novos pneus Michelin Pilot Sport Cup 2.

Jaguar destrona Alfa em Nürburgring. Com mérito?

A Porsche reclama para o renovado Panamera Turbo um novo recorde na pista de Nürburgring, certamente a pensar nos 7.32 do Alfa Romeo Giulia Quadrifoglio. Diferença magra que, ao fim de quatro anos, os italianos poderão ver-se tentados a ultrapassar, provavelmente recorrendo apenas a pequenos retoques nas suspensões e uns pneus novos e mais rápidos.

Mas o anúncio do recorde indicia que a Porsche se terá esquecido dos 7.21 conseguidos pelo Jaguar XE SV Project 8, que mantém na sua posse desde 2017 a marca da melhor volta para berlinas desportivas, à frente do Giulia. Aplicando o mesmo raciocínio, continua a ser a veloz berlina britânica a mais rápida no Nürburgring, 8 segundos à frente do novo Panamera Turbo. Isto apesar da actual confusão que reina no circuito germânico em relação aos tempos por volta, uma vez que o traçado ganhou cerca de 200 metros e os tempos antigos são agora extrapolados. Isto prejudica o Mercedes AMG GT 63 S, que rodou em 7.25,41, agora convertidos em 7.30,11, mas não o Jaguar, que com o avanço que possuía, continua folgadamente a ser o mais rápido.