O bastonário da Ordem dos Médicos Dentistas (OMD) considerou esta quinta-feira positiva a proposta provisória das novas tabelas de preços da ADSE, que prevê aumentos nos valores a pagar aos prestadores de medicina dentária, quer nas consultas quer nos tratamentos.

“A Ordem saúda esta intenção da ADSE de aumentar estes valores porque se impunha. Era um assunto de décadas”, disse Miguel Pavão, adiantando, contudo, que ainda assim “a tabela está desfasada no tempo porque apesar de o aumento ser significativo a nível percentual, em termos absolutos é escasso uma vez que o ponto de partida é baixo”.

Estamos a falar de atos médicos pagos a três euros. É como dizer que há uma subida do salário mínimo e ter por base o que era pago nos anos 80″, frisou.

O bastonário considera, no entanto, que este é um primeiro passo na direção certa para atrair mais prestadores e garantir qualidade nos serviços médicos.

A proposta da nova tabela de preços elaborada pela ADSE, negociada com os privados, prevê “aumentos significativos nos preços globais” dos atos de medicina dentária, segundo parecer preliminar do Conselho Geral e de Supervisão (CGS) do instituto.

ADSE propõe tabela com aumento significativo de preços na medicina dentária

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

No parecer, a que a Lusa teve acesso, o CGS afirma que na tabela proposta pelo Conselho Diretivo da ADSE relativamente à medicina dentária “há aumentos significativos nos preços dos atos e no consequente custo suportado pela ADSE e pelos beneficiários, visando um maior acesso dos beneficiários ao regime convencionado”.