Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

É necessário recuar às épocas de 2003/04 e 2004/05 para se encontrar temporadas consecutivas que tivessem apenas um representante português na fase de grupos da Champions mas esse voltou a ser o cenário no presente ano, com o FC Porto a surgir como única equipa nacional depois de, na última época, ter sido o Benfica a ocupar essa vaga. A partir da próxima temporada de 2021/22, em virtude da subida no ranking, Portugal voltará a ter dois conjuntos garantidos e um possível terceiro via playoff mas esta é a realidade de hoje e era também por isso que todas as atenções estavam centradas nas possibilidades dos azuis e brancos, que entravam neste sorteio em Nyon com presença confirmada no pote 1 fugindo a equipas como Bayern, Real, Liverpool ou Juventus.

Colocado no grupo C, o conjunto comandado por Sérgio Conceição começou por conhecer o adversário do pote 2, o Manchester City de Pep Guardiola, com o regresso a Portugal de três jogadores formados no Benfica: Bernardo Silva, João Cancelo e o recentemente contratado Rúben Dias. Seguiu-se o Olympiacos, campeão grego orientado pelo português Pedro Martins e onde jogam também José Sá, Rúben Semedo, Pêpê e Cafú. E para fechar, nada mais nada menos do que o Marselha, comandado pelo antigo técnico André Villas-Boas.

Nos outros grupos, o grande destaque foi para o cruzamento entre a Juventus de Ronaldo e o Barcelona de Messi, num confronto há muito aguardado desde que o avançado português se transferiu de Madrid para Turim. Já o Atl. Madrid de João Félix ficou com o campeão europeu Bayern. Nota ainda para o duelo entre Liverpool e Ajax num grupo onde entra também a Atalanta e os estreantes dinamarqueses Midtjylland, e o reencontro entre PSG e RB Leipzig que terá ainda o Manchester United e outro estreante, os turcos do Basaksehir.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Os oito grupos para a edição de 2020/21 da Liga dos Campeões serão os seguintes:

  • Grupo A: Bayern (Alemanha), Atl. Madrid (Espanha), Salzburgo (Áustria) e Lokomotiv Moscovo (Rússia)
  • Grupo B: Real Madrid (Espanha), Shakhtar (Ucrânia), Inter (Itália) e B. Mönchengladbach (Alemanha)
  • Grupo C: FC Porto (Portugal), Manchester City (Inglaterra), Olympiacos (Grécia) e Marselha (França)
  • Grupo D: Liverpool (Inglaterra), Ajax (Holanda), Atalanta (Itália) e Midtjylland (Dinamarca)
  • Grupo E: Sevilha (Espanha), Chelsea (Inglaterra), Krasnodar (Rússia) e Rennes (França)
  • Grupo F: Zenit (Rússia), B. Dortmund (Alemanha), Lazio (Itália) e Club Brugge (Bélgica)
  • Grupo G: Juventus (Itália), Barcelona (Espanha), Dínamo Kiev (Ucrânia) e Ferencvaros (Hungria)
  • Grupo H: PSG (França), Manchester United (Inglaterra), RB Leipzig (Alemanha) e Basaksehir (Turquia)

Os potes para o sorteio desta quinta-feira estavam organizados da seguinte forma:

  • Pote 1: Bayern (Alemanha), Sevilha (Espanha), Real Madrid (Espanha), Liverpool (Inglaterra), Juventus (Itália), PSG (França), Zenit (Rússia) e FC Porto (Portugal)
  • Pote 2: Barcelona (Espanha), Atl. Madrid (Espanha), Manchester City (Inglaterra), Manchester United (Inglaterra), Shakhtar Donetsk (Ucrânia), B. Dortmund (Alemanha), Chelsea (Inglaterra) e Ajax (Holanda)
  • Pote 3: Dínamo Kiev (Ucrânia), RB Leipzig (Alemanha), Inter (Itália), Olympiacos (Grécia), Lazio (Itália), Atalanta (Itália), Krasnodar (Rússia) e Salzburgo (Áustria)
  • Pote 4: Lokomotiv Moscovo (Rússia), Marselha (França), Club Brugge (Bélgica), Midtjylland (Dinamarca), B. Mönchengladbach (Alemanha), Basaksehir (Turquia), Rennes (França) e Ferencvaros (Hungria)

Antes, houve espaço para outros momentos da cerimónia. Aleksander Ceferin, presidente da UEFA, entregou a Didier Drogba o Prémio Presidente da UEFA, um galardão que reconhece “feitos notáveis, excelência profissional e qualidades pessoais exemplares” no futebol pelo trabalho feito pela fundação com o seu nome com crianças desfavorecidas no continente africano. De seguida, começaram a ser conhecidos os prémios de 2019/20.

  • Melhor Guarda-redes: Manuel Neuer (Bayern) e Sarah Bouhaddi (Lyon)

  • Melhor Defesa: Kimmich (Bayern) e Wendie Renard (Lyon)

  • Melhor Médio: Kevin de Bruyne (Manchester City) e Dzsenifer Marozsán (Lyon)

  • Melhor Avançado: Lewandowski (Bayern) e Pernille Harder (Wolfsburgo/Chelsea)

  • Melhor Treinador: Hansi Flick (Bayern) e Jean-Luc Vasseur (Lyon)

  • Melhor Jogador do Ano: Lewandowski (Bayern) e Pernille Harder (Wolfsburgo/Chelsea)