O Sporting de Braga apresentou um resultado líquido positivo de 8,6 milhões de euros em 2019/20, o maior de sempre da sua história, informou esta sexta-feira o clube minhoto.

Segundo uma nota divulgada esta sexta-feira, “o clube apresentou um lucro individual de 495 mil euros, que, por via da incorporação dos resultados da sua participada, Sporting Clube de Braga – Futebol SAD, permitiu atingir um resultado líquido do exercício de 8,6 milhões de euros e um EBITDA [lucros antes de juros, impostos, depreciações e amortizações] de 9,3 milhões de euros”.

“Os resultados alcançados apresentam significativa importância, não apenas por serem os maiores alguma vez alcançados nos quase 100 anos de história do Sporting de Braga, mas porque operam como garante do equilíbrio económico-financeiro do clube, numa conjuntura desfavorável sem precedentes na sociedade como um todo e no setor do desporto em particular”, pode ler-se.

O montante auferido a título de mecanismo de solidariedade FIFA, no valor de aproximadamente 700 mil euros, pelas transferências de Trincão e Pedro Neto destacou-se na mitigação dos impactos da pandemia de Covid-19, que se fizeram sentir em particular no último trimestre da temporada 2019/20, frisam os responsáveis bracarenses.

No que se refere aos gastos operacionais, as remunerações do pessoal ascenderam a 1,3 milhões de euros e os fornecimentos e serviços externos a 1,5 milhões de euros. O ativo do clube situa-se nos 30,8 milhões de euros e o passivo nos 20,1 milhões de euros, sendo de destacar a liquidação integral dos valores devidos a terceiros no âmbito da edificação da primeira fase da Cidade Desportiva do Sporting de Braga.

O relatório e contas de 2019/20 do Sporting de Braga será apresentado para aprovação dos sócios, em assembleia-geral, a 31 de outubro, pelas 10h, no grande auditório do Fórum Braga. Na terça-feira, os acionistas da SAD vão votar o relatório e contas da época passada, com um resultado líquido positivo de 22 milhões de euros, recorde daquela sociedade.