Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

Começou por brilhar no CSKA Sófia, foi aposta do Celtic pela mão da antiga referência do Liverpool John Barnes, rumou sete anos depois à Premier League via Aston Villa, sendo internacional pela Bulgária desde que os tempos em que jogava ainda no seu país. Aos 32 anos, Stiliyan Petrov era titular indiscutível do conjunto de Birmingham. A seguir a uma derrota contra o Arsenal, sentiu febre. Que não baixava. Os exames diagnosticaram-lhe uma leucemia aguda. O jogo de futebol passou a ser o jogo da vida, numa batalha onde contou sempre com o apoio do clube que não só manteve o seu nome no plantel como deixou o papel de capitão ao búlgaro. Após meses de sessões intensas de tratamento, o cancro entrou em remissão. Uns meses depois, anunciou o final da carreira de jogador.

Este artigo é exclusivo para os nossos assinantes: assine agora e beneficie de leitura ilimitada e outras vantagens. Caso já seja assinante inicie aqui a sua sessão. Se pensa que esta mensagem está em erro, contacte o nosso apoio a cliente.