Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

Posso ter nascido anósmico (quase sem olfato) mas estou há anos a desenvolver o faro por tudo o que é degradante. Deixem-me de olhos vendados em qualquer cidade do mundo, que vou feito Basset Hound ao beco mais escuro, ao bar ou tasco mais dúbio, sentar-me na mesa do pior personagem. Em tempos melhores, isto já me deu boas histórias para contar. Hoje, levou-me ao Palco Portugal da Web Summit e a esta crónica:

O ministro Pedro Siza Vieira fala melhor inglês do que a ministra Marta Temido

Não aprendi muito mais com a conversa dele, visto que foi uma espécie de resumo de 2020 ao estilo de recap de séries de TV: na primeira temporada houve a gripe espanhola, na segunda veio a Covid. Cada governo reagiu à sua maneira. Alguns personagens secundários e todos os vossos anões preferidos já eram.

A Patrícia Matos percebe mais do Jogo Rei do que eu

Este artigo é exclusivo para os nossos assinantes: assine agora e beneficie de leitura ilimitada e outras vantagens. Caso já seja assinante inicie aqui a sua sessão. Se pensa que esta mensagem está em erro, contacte o nosso apoio a cliente.