John Major, ex-primeiro-ministro britânico, considera que o luto pela morte do duque de Edimburgo pode ser a “oportunidade ideal” para acabar com os conflitos e problemas que têm marcado a família real britânica nos últimos meses.

O príncipe Harry, que está a viver nos EUA após ter abdicado do seu papel enquanto membro sénior da família real, vem ao funeral do avô, que se realiza dia 17 de abril, e vai reencontrar-se com a família, nomeadamente com o irmão William.

Funeral do príncipe Filipe vai acontecer a 17 de abril, confirma o Palácio de Buckingham

“O atrito que nos dizem que surgiu é um atrito que é melhor ser encerrado o mais rapidamente possível”, disse o ex-primeiro-ministro à BBC, referindo-se à entrevista que Harry e Meghan Markle deram a Oprah Winfrey. “Eles partilharam emoções, partilham dor neste momento por causa da morte do seu avô. Acho que é a oportunidade ideal. Desejo muito que seja possível ultrapassar quaisquer divisões que possam existir”, acrescentou John Major que foi o guardião especial dos jovens príncipes William e Harry depois da morte da mãe, a princesa Diana,

Na entrevista a Oprah Winfrey, os duques de Sussex acusaram a família real de ter negado apoio psicológico a Meghan, contaram que houve conversas sobre o “quão escuro” poderia vir a ser o bébé Archie e ainda falaram sobre as tentativas de Harry para reatar relação com o pai, que o desapontou. A entrevista polémica correu o mundo e, desde então, Harry ainda não esteve com a família.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Meghan viu a sua saúde mental em risco, enquanto a família questionava “quão escuro seria Archie”. As 12 revelações na entrevista a Oprah