Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

O Speedtail é o McLaren mais veloz e sofisticado da história do construtor britânico. Um superdesportivo que irá ficar para a história devido à sua apurada tecnologia e aerodinâmica, que lhe permitem alcançar 403 km/h e bater um Bugatti Chiron com 1500 cv de 0-300 km/h, fasquia que transpõe ao fim de apenas 12,8 segundos. Para comemorar o potencial do modelo, a McLaren associou-se ao fabricante suíço de relógios Richard Mille, igualmente conhecido pela sofisticação (e preço) dos seus produtos.

O Speedtail é o mais aerodinâmico dos superdesportivos da McLaren, suportado por um chassi integralmente em fibra de carbono e uma carroçaria no mesmo mesmo material, que parece esculpida pelo vento. Daí o seu enorme comprimento, de 5,14 metros, conseguido sobretudo à custa da traseira tão afilada como longa.

Mas o Speedtail é igualmente leve, graças a tanta fibra de carbono, uma vez que sobre a balança acusa apenas 1450 kg, apesar de possuir uma mecânica híbrida e a respectiva bateria, para garantir um total de 1050 cv.

Para estar à altura do superdesportivo da marca inglesa, a Richard Mille avançou com a sua mais recente criação, o RM 40-01 Automatic Tourbillon McLaren Speedtail, um relógio de grande complexidade e com vários níveis de relojoaria. Para atingir as linhas que o turbilhão exibe, sendo este o tipo de maquinismo mais rebuscado, a Richard Mille aplicou-se durante mais de 2800 horas nos últimos 18 meses.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Produzida em carbono e titânio, a caixa do RM 40-01 é constituída por 69 peças individuais, sendo que vão apenas ser fabricados 106 relógios. Exactamente o mesmo número para o qual aponta a produção do Speedtail. Se este exige um investimento de 2,5 milhões de dólares, cerca de 2.060.000€, o RM40-01 é proposto por “apenas” 1 milhão de dólares, o equivalente a 824.000€.