O gigante lunar foi fotografado. Juno, uma nave espacial da NASA, conseguiu chegar na passada segunda-feira a 1.038 quilómetros da maior lua do nosso sistema solar: Ganimedes — uma das 79 luas de Júpiter. A última vez que um dispositivo passou tão perto do corpo celeste foi no ano 2000. A NASA já revelou as duas primeiras fotos: um corpo cinzento, brilhante e cheio de crateras. Juno enviará mais imagens da sua missão nos próximos dias.

A nave espacial foi lançada há 10 anos e está há cinco a orbitar em Júpiter. “Isto é o mais próximo que qualquer nave espacial chegou desta lua gigantesca numa geração”, afirma Scott Bolton, cientista-chefe de Juno. Mas antes de tirar “qualquer conclusão cientifica”, por agora, explica, “podemos simplesmente nos maravilhar com esta maravilha celestial — a única lua no nosso sistema solar maior que Mercúrio”.

Através das redes sociais, a NASA partilhou as duas fotos: “Olá, velha amiga. Ontem a nossa #missãoJuno fez o primeiro voo mais perto da lua gigante de Júpiter, Ganimedes, em mais de 20 anos, e as duas primeiras imagens foram recebidas na terra”. Estarão “mais por vir“.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

“Com a ajuda do seu filtro verde, o gerador de imagens de luz visível JunoCam da nave espacial capturou quase um lado inteiro da lua incrustada de gelo de água“, descreve Scott Bolton. Depois, “quando versões da mesma imagem forem lançadas incorporando os filtros vermelho e azul da câmara, os especialistas em imagens poderão fornecer um retrato colorido de Ganimedes”, acrescenta.

O cientista espera que a missão dê mais contributos ao conhecimento da lua, em áreas como a sua “composição, ionosfera, magnetosfera e camada de gelo”. Mas, por outro lado, que também ajude em futuras missões — com o fornecimento de  “medições do ambiente de radiação”, refere.