Os cinemas portugueses registaram, em outubro, quase um milhão de espectadores e 5,7 milhões de euros de receita, os valores mais altos desde o começo da pandemia, que fizeram com que este ano já se tenha ultrapassado 2020.

De acordo com os números divulgados esta terça-feira pelo Instituto do Cinema e do Audiovisual (ICA), foram 971 mil as pessoas a ir às salas, em outubro, mais do triplo dos números verificados no mesmo mês de 2020.

Em termos de receita, em outubro fixou-se em 5,7 milhões de euros, quando, no homólogo de 2020, havia sido 1,4 milhões.

Isto significa que o acumulado de 2021 até outubro, em termos de números de espectadores e de receita, já ultrapassou o total alcançado nos 12 meses de 2020.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Em 2020, foram às salas de cinema 3,802 milhões de pessoas e registaram-se 20,6 milhões de euros de receita, enquanto, entre janeiro e outubro de 2021, foram 3,84 milhões os espectadores e 21,5 milhões de euros as receitas.

Na lista dos filmes mais vistos do ano, o mais recente capítulo da série James Bond, de Cary Joji Fukunaga, saltou para o topo, com apenas um mês em sala, tendo sido visto por 386 mil pessoas, acima das 376 mil que viram o segundo classificado, “Velocidade Furiosa 9”, de Justin Lin, entre junho e outubro.

Duas outras estreias de outubro figuram entre os 10 filmes mais vistos do ano: “Venom: Tempo de Carnificina”, em 5.º lugar, com 149 mil espectadores em duas semanas, e “Duna”, com 117 mil, em 10 dias.

O filme português mais visto do ano continua a ser “Bem Bom”, de Patrícia Sequeira, com 87 mil espectadores, seguindo-se “Sombra”, de Bruno Gascon, visto por 10 mil pessoas desde a estreia no dia 14 de outubro.

Os números do ICA são recolhidos de um total de 160 recintos, com 527 ecrãs e capacidade para 100.904 pessoas.