817kWh poupados com a
i

A opção Dark Mode permite-lhe poupar até 30% de bateria.

Reduza a sua pegada ecológica.
Saiba mais

"Com mais ou menos rebentamento, queremos a Taça": a "farpa" do FC Porto para Varandas antes da final da Taça de Portugal

FC Porto confirmou 3.º lugar onde não ficava desde 2015/16, fez pior pontuação desde 2004/05 e acabou a 18 pontos do topo como não acontecia desde 1972/73. Agora, atenções centram~se na final da Taça.

Sérgio Conceição cumpriu castigo em Braga e acompanhou encontro da bancada, com Vítor Bruno a ocupar a posição de técnico principal no banco
i

Sérgio Conceição cumpriu castigo em Braga e acompanhou encontro da bancada, com Vítor Bruno a ocupar a posição de técnico principal no banco

HUGO DELGADO

Sérgio Conceição cumpriu castigo em Braga e acompanhou encontro da bancada, com Vítor Bruno a ocupar a posição de técnico principal no banco

HUGO DELGADO

Foi uma coincidência, tornou-se um facto histórico, acabou por ter o seu peso na última decisão que existia no Campeonato. O FC Porto voltou a ver o adversário reduzido a dez jogadores como aconteceu nas últimas três jornadas, desta vez com Victor Gómez a receber ordem de expulsão por acumulação de amarelos logo aos 12′ naquele que foi o vermelho mais rápido de sempre de um jogador do Sp. Braga superando o registo de Baiano em 2013/14 (15′), e chegou mesmo à vitória na Pedreira com um golo de Galeno após assistência de Taremi, que permitiu que o brasileiro superasse o recorde de golos numa só temporada (16, contra 15 na derradeira temporada) e que o iraniano tivesse o terceiro encontro consecutivo a marcar ou assistir.

Galeno, a balança do processo de revolução em curso (a crónica do Sp. Braga-FC Porto)

Se a última imagem fosse aquela que perdurasse, o FC Porto teria acalmado por completo a sua massa de adeptos tendo em conta que fechou o Campeonato na antecâmara da final da Taça de Portugal, no próximo domingo frente ao Sporting no Jamor, com três vitórias consecutivas e seis encontros seguidos sem qualquer derrota, naquele que foi o melhor momento da temporada. O problema, esse, esteve no período anterior.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Contas feitas, apesar desse sucesso no Minho que carimbou o terceiro lugar e consequente passagem direta à fase de grupos da Liga Europa, o FC Porto não terminava no último lugar do pódio desde 2015/16 (ou seja, antes da chegada de Sérgio Conceição ao comando) e não ficava a 18 pontos da liderança, neste caso do Sporting, desde a longínqua temporada de 1972/73. Mais: mesmo terminando como a defesa menos batida do Campeonato (27 golos sofridos), desde 2005/06 que a equipa azul e branca não terminava a competição apenas com 63 golos marcados e desde 2004/05 que não fazia apenas 72 pontos na prova. E isso não foi esquecido pela equipa técnica do FC Porto, entre uma “farpa” para o adversário na final da Taça.

“Podíamos jogar com dois resultados mas isso nunca entrou na equação durante a semana. Sabíamos que era um jogo difícil, os últimos quatro ou cinco anos têm dito isso. Entrámos bem. Era importante do ponto de vista defensivo castrar a capacidade dos médios do Sp. Braga alimentarem os jogadores da frente, estrangulando os espaços para que os homens da frente não conseguissem emergir. Penso que fizemos isso bem. Deu-me a entender que havia algum receio de ambas as partes correrem demasiados riscos. Foi um jogo muito calculista na primeira parte, muito dividido, embora connosco a ter a iniciativa. Enquanto estivemos 11 contra 11 até me pareceu melhor, depois começámos a tentar gerir melhor o jogo, a torná-lo demasiado lento. Trabalhámos uma ou outra coisa no intervalo e melhorámos. Não conseguimos fazer o mais difícil na fase inicial da segunda parte, que era colocar a bola dentro da baliza”, começou por dizer Vítor Bruno, técnico adjunto que esteve no banco por castigo de Sérgio Conceição, em declarações à SportTV.

eee

“A equipa nunca se desarrumou do ponto de vista mental, foi sempre muito equilibrada e nunca perdendo a cabeça. Aí possivelmente achámos que podíamos jogar com o resultado. O Mehdi [Taremi] garante sempre mais qualidade no último terço com a capacidade de definir. No final, parece-me que a vitória é justa e assenta perfeitamente bem à equipa. Era importante assegurar o bilhete que desse acesso direto à Liga Europa. Fizemo-lo bem e agora é tentar alimentar desta energia. Com muita energia, coração, ambição e astúcia para depois, mais rebentamento ou menos rebentamento, conseguirmos resgatar a Taça para o nosso Museu”, acrescentou, a propósito das palavras de Frederico Varandas num jantar com a equipa.

“Não é tempo de balanços. Vamos fazê-lo daqui a uma semana, se quiser teremos tempo para isso. Obviamente que falhámos nalgumas situações e falhámos todos. Todos. Num clube não se pode olhar só para os jogadores, para a imaturidade ou para uma equipa muito jovem. Tem que se olhar para tudo. Acho que não é o momento para fazer isso”, apontou depois Sérgio Conceição na conferência de imprensa.

 
Assine o Observador a partir de 0,18€/ dia

Não é só para chegar ao fim deste artigo:

  • Leitura sem limites, em qualquer dispositivo
  • Menos publicidade
  • Desconto na Academia Observador
  • Desconto na revista best-of
  • Newsletter exclusiva
  • Conversas com jornalistas exclusivas
  • Oferta de artigos
  • Participação nos comentários

Apoie agora o jornalismo independente

Ver planos

Oferta limitada

Apoio ao cliente | Já é assinante? Faça logout e inicie sessão na conta com a qual tem uma assinatura

Ofereça este artigo a um amigo

Enquanto assinante, tem para partilhar este mês.

A enviar artigo...

Artigo oferecido com sucesso

Ainda tem para partilhar este mês.

O seu amigo vai receber, nos próximos minutos, um e-mail com uma ligação para ler este artigo gratuitamente.

Ofereça artigos por mês ao ser assinante do Observador

Partilhe os seus artigos preferidos com os seus amigos.
Quem recebe só precisa de iniciar a sessão na conta Observador e poderá ler o artigo, mesmo que não seja assinante.

Este artigo foi-lhe oferecido pelo nosso assinante . Assine o Observador hoje, e tenha acesso ilimitado a todo o nosso conteúdo. Veja aqui as suas opções.

Atingiu o limite de artigos que pode oferecer

Já ofereceu artigos este mês.
A partir de 1 de poderá oferecer mais artigos aos seus amigos.

Aconteceu um erro

Por favor tente mais tarde.

Atenção

Para ler este artigo grátis, registe-se gratuitamente no Observador com o mesmo email com o qual recebeu esta oferta.

Caso já tenha uma conta, faça login aqui.

Vivemos tempos interessantes e importantes

Se 1% dos nossos leitores assinasse o Observador, conseguiríamos aumentar ainda mais o nosso investimento no escrutínio dos poderes públicos e na capacidade de explicarmos todas as crises – as nacionais e as internacionais. Hoje como nunca é essencial apoiar o jornalismo independente para estar bem informado. Torne-se assinante a partir de 0,18€/ dia.

Ver planos