Índice

    Índice

No ano em que se celebram os 50 anos do 25 de Abril, estreia-se no Teatro Maria Matos, em Lisboa, um musical que conta uma história de amor proibido passada no tempo da revolução. Ela é Olívia, uma rapariga progressista, adversária do Estado Novo. Ele é Francisco, filho de um agente da PIDE. Os protagonistas vêm de sítios muito distintos da sociedade portuguesa e a narrativa de A Madrugada Que eu Esperava vai centrar-se em todos esses dilemas.

A peça estreia-se a 14 de fevereiro e os bilhetes foram colocados à venda esta segunda-feira, 11 de dezembro, com preços entre os 20€ e os 25€. Estará em cena no Teatro Maria Matos até 28 de abril. A 30 e 31 de maio, será apresentada no Coliseu do Porto, com ingressos entre os 15€ e os 35€.

Este não será o espetáculo mais convencional de todos. A ideia partiu de duas das artistas pop de maior sucesso em Portugal, Bárbara Tinoco e Carolina Deslandes, que compuseram as canções e vão protagonizar a peça. As duas cantoras e amigas uniram-se ao escritor e argumentista Hugo Gonçalves, que ficou responsável pelo texto, nesta que é também a sua estreia a escrever para teatro — e logo com um musical. Com encenação de Ricardo da Rocha, o elenco inclui ainda Diogo Branco, Brienne Keller, JP Costa, Dinarte Branco, João Maria Pinto, Jorge Mourato, José Lobo, Maria Henrique e Mariana Lencastre.

Este artigo é exclusivo para os nossos assinantes: assine agora e beneficie de leitura ilimitada e outras vantagens. Caso já seja assinante inicie aqui a sua sessão. Se pensa que esta mensagem está em erro, contacte o nosso apoio a cliente.