Índice

    Índice

José Manuel Fernandes. A grande lição britânica de democracia

O programa de Boris era simples: cumprir a vontade do eleitorado, e não a dos jornais, e concretizar o Brexit. E o eleitorado confirmou que era isso mesmo que queria, dando-lhe uma confortável maioria

Uma das grandes vantagens de um político é ser subestimado – e Boris Johnson foi quase sempre subestimado. Apresentaram-no como o Trump britânico, quando quase tudo os separa – só terem o cabelo parecido os junta. Mas neste tempo de aparências, há quem julgue que as aparências são tudo. Não são.

E Boris Johnson, podendo ter um estilo fora do comum, chegou ao poder com um programa muito claro: fazer aquilo que Theresa May não tinha conseguido fazer, isto é, concretizar o Brexit. Tirar o Reino Unido da União Europeia. Cumprir a vontade do eleitorado expressa em referendo.

Este artigo é exclusivo para os nossos assinantes: assine agora e beneficie de leitura ilimitada e outras vantagens. Caso já seja assinante inicie aqui a sua sessão. Se pensa que esta mensagem está em erro, contacte o nosso apoio a cliente.