Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

Todos conhecem a história. Se atirarmos um sapo para dentro de uma panela com água a ferver, ele dá um salto e safa-se. Se o colocarmos numa panela com água que vamos aquecendo lentamente, ele deixa-se estar até ficar inerte e acabar por morrer.

Portugal está a chegar ao ponto do sapo que se deixa ficar dentro da panela e nada o ilustra melhor do que o Orçamento do Estado para 2020. Sei que há mais quem pense que estamos a adormecer dentro da panela, mas ao contrário desses nem acho que o maior risco seja chegar uma crise e de repente saltarmos para o lume – o maior risco é mesmo ficarmos a morrer lentamente e felizes da vida.

Este artigo é exclusivo para os nossos assinantes: assine agora e beneficie de leitura ilimitada e outras vantagens. Caso já seja assinante inicie aqui a sua sessão. Se pensa que esta mensagem está em erro, contacte o nosso apoio a cliente.