761kWh poupados
i

A opção Dark Mode permite-lhe poupar até 30% de bateria.

Reduza a sua pegada ecológica.
Saiba mais

Diana Soller

Diana Soller

Colunista

Artigos publicados

Guerra na Ucrânia

A Ucrânia é uma guerra por procuração. Da Rússia

A Ucrânia é, em parte, uma guerra por procuração. Mas é uma proxy da Rússia contra os Estados Unidos e o Ocidente, e não o contrário. 
Relações Internacionais

Vencidos da Guerra: Alemanha e Japão no séc. XXI

Shinzo Abe e seus sucessores não temem a afirmação da sua posição internacional. Ao contrário de Scholz, o que receiam é que o seu inimigo comum ganhe força por desorganização ou ausência de contenção
Guerra na Ucrânia

Putin mais perigoso?

Tudo aponta numa mesma direção: estão criadas as condições políticas para legitimar qualquer opção que a cúpula queira tomar. Desde o uso de armas de destruição maciça até um compasso de espera.
Guerra na Ucrânia

A Europa não é o que a Rússia quiser

Repetir a propaganda russa, nas nossas línguas, nos meios de comunicação social europeus não passa de antiamericano e antieuropeísmo que não nos faz falta nenhuma.
Estados Unidos da América

A revolta previsível do Partido Democrata

A América tem de se reinventar na sua profunda polarização. Ainda ninguém descobriu a fórmula, mas o antigo nacionalismo cívico já não tem o apelo do passado. A América como era já não voltará a ser.
Direitos Humanos

A curta vida dos direitos humanos

Sou crítica dos Estados Unidos por terem criado a ilusão de que a história tinha acabado e se poderia salvar todo o ser humano das agruras da vida nacional e mundialx. Isso simplesmente não existe.
União Europeia

A viragem dos três reticentes

Os países “reticentes” foram ficando cada vez mais isolados. Acabaram por ceder por não haver outro caminho politicamente viável. Por isso também é tão difícil perceber a posição do Governo português.
Guerra na Ucrânia

Biden, Kissinger e 100 dias de guerra

A Ucrânia de Kissinger voltará a ser um estado tampão entre a Rússia e a Europa; a Ucrânia de Biden é a parte da comunidade transatlântica. Com Kissinger há apoio; com Biden há um compromisso.
NATO

A propaganda e a fissuras ocidentais

Façam o exercício ao contrário: que contemplações teria a Rússia perante a derrota de um país ocidental num conflito que a envolvesse indiretamente?
NATO

A guerra e o medo

Aprendamos com os estados “na linha da frente”, os que fazem fronteira com a Ucrânia ou a Federação Russa. Vencer o “medo nuclear” para assegurar um futuro mais seguro é a única possibilidade viável.
Guerra na Ucrânia

A inglória semana de António Guterres

António Guterres portou-se exatamente da forma que a Rússia previa, acabando por transformar a deslocação à Rússia e à Ucrânia numa vitória diplomática de Moscovo.
França

Macron tem de ser o próximo presidente de França

A eleição de Viktor Orbán e a passagem à segunda volta de Marine Le Pen são uma espécie de sementes que Vladimir Putin plantou e que não residem só na França e na Hungria, mas noutros países da Europa
Nações Unidas

O mito do isolamento russo

Os 82 estados que não expressaram a sua posição contra a Rússia estão a mandar um sinal claro a Moscovo: podemos não gostar da invasão da Ucrânia, mas não estamos na disposição de isolar o Kremlin.
Rússia

A popularidade de Putin

Não é uma surpresa que os níveis de popularidade de Putin tenham atingido os 83% pois está a cumprir uma promessa ou mesmo a cumprir um desígnio de grandeza que os russos acreditam ser seu por direito
Guerra na Ucrânia

Negociar a paz, ou os três trabalhos de Biden

Como toda a guerra de transição de poder esta já inclui os estados que contam no sistema internacional.A forma como se negociar a paz terá forte influência na relação futura entre as grandes potências
Guerra na Ucrânia

O Fator Putin e a Política Externa Europeia

A Alemanha, sempre tão reticente no que respeita ao uso da força, veio prometer ao mundo que se tornará uma potência militar. E dessa forma tornou-se líder efetiva de uma Europa carente de orientação.
Guerra na Ucrânia

Sobre a racionalidade e a invasão da Ucrânia

Quando a potência que detém o status quo perde força, as potências que se sentem fortalecidas e têm vontade política põem os exércitos nas ruas para imporem a sua vontade.
Ucrânia

Podemos mesmo falar de guerra?

As tensões na Ucrânia são um tipo de cenário que vamos ver muito mais vezes: potências a testar os limites umas das outras. Muito mais difícil será se estas tensões se replicarem no Indo-Pacífico.
Democracia

A fragmentação que ainda nos ultrapassa

A institucionalização das questões políticas dá-lhe um cunho de durabilidade e legitimidade que não volta atrás.
Relações Internacionais

Ainda há mundo livre?

Biden também tem, no decorrer deste ano, um grande fracasso: o paradoxo entre querer criar uma ordem liberal separada e a dificuldade de estabilizar a democracia na própria América.

Ofereça este artigo a um amigo

Enquanto assinante, tem para partilhar este mês.

A enviar artigo...

Artigo oferecido com sucesso

Ainda tem para partilhar este mês.

O seu amigo vai receber, nos próximos minutos, um e-mail com uma ligação para ler este artigo gratuitamente.

Ofereça artigos por mês ao ser assinante do Observador

Partilhe os seus artigos preferidos com os seus amigos.
Quem recebe só precisa de iniciar a sessão na conta Observador e poderá ler o artigo, mesmo que não seja assinante.

Este artigo foi-lhe oferecido pelo nosso assinante . Assine o Observador hoje, e tenha acesso ilimitado a todo o nosso conteúdo. Veja aqui as suas opções.

Atingiu o limite de artigos que pode oferecer

Já ofereceu artigos este mês.
A partir de 1 de poderá oferecer mais artigos aos seus amigos.

Aconteceu um erro

Por favor tente mais tarde.

Atenção

Para ler este artigo grátis, registe-se gratuitamente no Observador com o mesmo email com o qual recebeu esta oferta.

Caso já tenha uma conta, faça login aqui.