Beleza e Bem Estar

Aromaterapia. Para grandes males, estes (pequenos) grandes óleos

200

Ansiedade, insónias, gripe e até problemas de pele. A aromaterapia atua de forma física e emocional em vários males. Falámos com uma especialista e juntamos oito óleos para melhorar o bem-estar.

Os óleos essenciais de hortelã-pimenta, alfazema e alecrim estão entre aqueles que deve ter em casa.

Getty Images/iStockphoto

Autor
  • Helena Magalhães

Se ainda acha que aromaterapia é coisa do tempo das avós e que não faz bem nem faz mal, está na hora de mudar a ficha. Numa altura em que os conceitos ecológicos, naturais e orgânicos estão a ganhar cada vez mais adeptos, os tratamentos à base de óleos essenciais (que já são praticados há milhares de anos) ganharam novo fôlego. E não é só o mercado da beleza que está a virar-se para este lado mais naturalista. Desde a indústria alimentar à arquitetura, passando pela moda e até os automóveis, a consciência “verde” e amiga da natureza está um pouco por todo o lado.

Falámos com Tatiana Brito, especialista em aromaterapia e diretora do Instituto Português de Naturologia de Lisboa, para perceber quais os melhores ingredientes para utilizar no dia-a-dia em momentos de tensão, stress ou ansiedade.

O que é a aromaterapia?

De forma simples, é a utilização de óleos essenciais para fins terapêuticos ou a forma controlada de usar os óleos na manutenção e controlo do corpo, da mente e do espírito. Isto significa que certos óleos essenciais podem trabalhar de forma física e emocional para melhorar o nosso bem-estar.

Quais os seus benefícios?

Geraldine Howard, co-fundadora da linha de beleza de óleos essenciais Aromatherapy Associates, explica que, num nível físico, as moléculas mais pequenas dos óleos essenciais penetram mais profundamente na pele, o que ajuda a aliviar dores, melhorar a circulação e otimizar o processo de renovação celular. Por outro lado, num nível emocional, o olfato é o mais primitivo dos sentidos e está ligado às partes mais profundas do cérebro. Dessa forma, cheirar óleos essenciais vai ter um efeito dinâmico na mente e no corpo.

O que procurar nas lojas?

Tatiana Brito explica que, tal como em tudo na vida, há muitos óleos no mercado que não são de boa qualidade. Para os saber distinguir é preciso seguir alguns critérios:

  • Os óleos essenciais devem ser 100% puros, de agricultura biológica.
  • O frasco deve ser de cor castanho escuro, azul escuro ou metalizado.
  • O óleo essencial deve mencionar o nome da planta em latim com género, espécie e subespécie (se existir).

Os óleos essenciais devem ser 100% puros e o frasco deve ser de cor castanho escuro, azul escuro ou metalizado. (foto: Valery Hache/AFP/Getty Images)

Para a aplicação da aromaterapia são necessários os óleos essenciais e os óleos vegetais (porque grande parte dos essenciais não deve ser aplicado diretamente sobre a pele. Os cítricos, por exemplo, são fotossensíveis). E, na verdade, os óleos vegetais também têm propriedades terapêuticas. A utilização é simples: misturar um pouco do óleo essencial em óleo vegetal (como o óleo de coco, de amêndoas doces ou de jojoba).

Onde comprar?

Pode encontrar óleos essenciais nas ervanárias e lojas como Celeiro, Plena Natural ou Aromas & Sentidos.

Oito óleos bons no dia-a-dia:

Óleo vegetal de amêndoas doces — Além de ser um óleo de “veículo” em aromaterapia (para ser misturado com os essenciais), é um óleo suavizante e protetor, ideal para os cuidados do corpo e para a pele muito seca. Pode ser usado durante a gravidez e na pele dos bebés. Ajuda a reduzir a inflamação na pele (pode-se misturar algumas gotas deste óleo no creme de uso diário).

Óleo vegetal de rosa mosqueta — É um conservante natural, rico em ácidos gordos essenciais (que não são produzidos pelo corpo) que alivia as inflamações e atua como hidratante. Ajuda a tratar a pele seca irritada e também é bom para tratar marcas de queimaduras, cicatrizes e estrias. Pode ser um bom aliado na redução das vermelhidões, rosácea e cicatrizes da psoríase ou do acne.

Óleo essencial de lavanda/alfazema — É o embaixador da aromaterapia, um dos óleos mais apreciados e de grande eficácia, com excelentes qualidades terapêuticas. É um óleo calmante, relaxante, sedativo e anti-depressivo que ajuda a combater crises de stress e tem benefícios específicos para a mulher (alivia dores da tensão pré-menstrual e ajuda a controlar os sintomas da menopausa). Tem também propriedades anti-sépticas, ajuda nas gripes, constipações e é um cicatrizante poderoso. Pode ser aplicado diretamente em queimaduras — alivia a dor e acelera o processo de cicatrização. Em caso de stress, ansiedade e insónias, pode colocar-se uma gota do óleo essencial numa colher de chá de mel e ingerir duas vezes ao dia.

Óleo essencial de bergamota — Um dos favoritos na aromaterapia, este óleo proporciona uma sensação de relaxamento sendo, por isso, usado no tratamento de stress, tensão e depressão. Ajuda ainda a aliviar infeções do trato urinário e de estômago. Na pele, ajuda nos problemas de acne, psoríase, eczema e combate a pele oleosa.

Óleo essencial de hortelã-pimenta — Óleo com ação analgésica, anti-inflamatória e digestiva. É bastante eficaz no tratamento de dores de cabeça e um ótimo preventivo de enxaquecas. Tem também bons resultados no sistema digestivo e é eficaz em vários problemas, como cólicas e náuseas, uma vez que estimula a vesícula biliar e a secreção de bílis. Pode-se colocar uma gota do óleo essencial numa colher de chá de mel e ingerir a seguir às refeições, em caso de azia.

Óleo essencial de árvore do chá — Um dos mais vendidos a nível mundial, e que deveria existir em todas as casas, é um poderoso estimulante do sistema imunológico e elimina a maioria das infeções virais, bacterianas e fúngicas. Ajuda, por isso, com problemas virais como gripes e herpes labial. Para o tratamento de fungos nas unhas, pode-se aplicar uma gota diretamente sobre a área afetada. Tem também ação branqueadora dentária – pode-se colocar uma gota deste óleo e uma gota de óleo essencial de limão na escova de dentes antes do dentífrico e, de seguida, escovar os dentes.

Óleo essencial de alecrim — É um óleo com ação estimulante, útil no tratamento de patologias respiratórias, rigidez muscular e descongestiona o fígado, a vesícula biliar e o pâncreas. Um tratamento que pode ser feito durante três semanas baseia-se na aplicação de uma gota numa colher de café de açúcar ingerida todas as manhãs. Esta desintoxicação deverá ser feita nas mudanças de estação. É também um óleo muito utilizado no cabelo e no couro cabeludo. A sua ação estimulante aumenta a circulação e favorece o crescimento do cabelo.

Óleo essencial de eucalipto — O mais utilizado na aromaterapia é o óleo essencial de Eucalyptus Globulus. Este óleo tem uma ação expetorante, analgésica, depurativa e antiviral. É, por isso, também utilizado em problemas do aparelho respiratório como tosse, gripes, constipação, sinusite e rinite. Por ter um efeito refrescante sobre o corpo, ajuda com febre e enxaquecas. Na pele, pode ser usado para queimaduras, bolhas, cortes, feridas e picadas de insetos. Pode ainda fazer parte de tratamentos de desabituação ao tabaco, pela sua ação depurativa, e no tratamento de dores articulares que, muitas vezes, se agravam no inverno.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt

Só mais um passo

Ligue-se agora via

Facebook Google

Não publicamos nada no seu perfil sem a sua autorização. Ao registar-se está a aceitar os Termos e Condições e a Política de Privacidade.

E tenha acesso a

  • Comentários - Dê a sua opinião e participe nos debates
  • Alertas - Siga os tópicos, autores e programas que quer acompanhar
  • Guardados - Guarde os artigos para ler mais tarde, sincronizado com a app
  • Histórico - Lista cronológica dos artigos que leu unificada entre app e site