Metro do Porto

Barraqueiro vence subconcessão da Metro do Porto por sete anos

135

A Barraqueiro SGPS venceu a subconcessão da Metro do Port, apresentando a "melhor proposta" para garantir a operação e manutenção do sistema por sete anos, no valor de 204 milhões de euros.

A subconcessão entra em vigor a partir de abril do próximo ano

LUIS EFIGENIO/LUSA

A Barraqueiro SGPS venceu o concurso para a subconcessão da Metro do Porto por sete anos, apresentando a “melhor proposta” para garantir a operação e manutenção do sistema por sete anos, no valor de 204 milhões de euros, foi anunciado esta quarta-feira.

Em comunicado, a Metro do Porto revela que o Conselho de Administração da Metro recebeu esta manhã o relatório preliminar do júri, liderado pela Unidade Técnica de Acompanhamento de Projetos (UTAP) e anuncia que “o vencedor do concurso é a Barraqueiro SGPS, uma vez que apresentou a proposta com o mais baixo valor“, o único critério de seleção entre os concorrentes.

“O preço da proposta da Barraqueiro SGPS é de 204,3 milhões de euros. Valor substancialmente inferior (-7,5%) ao preço de referência fixado para o concurso, que era de 221 milhões de euros (221.212.822,89 euros)”, acrescenta a Metro.

Em segundo lugar ficou o grupo MEAS/Manvia/MEEE/ME SPSG/MGC, com uma proposta de 204,6 milhões de euros, seguindo-se a Corporacion Española de Transportes, propondo 206,3 milhões de euros.

O presidente da administração, Jorge Delgado, considera que “o concurso decorreu de uma forma absolutamente transparente e foi muito competitivo”.

O número de concorrentes envolvidos demonstra que o mercado estava muito motivado para vir apresentar propostas de qualidade, que a concorrência funcionou e que o interesse público sai objetivamente defendido. Por outro lado, com o caderno de encargos que preparámos, a elevada qualidade de serviço e o excelente desempenho do Metro do Porto saem reforçados”.

A Barraqueiro já lidera o consórcio ViaPorto, que é responsável pela operação do metro desde 2010.

O anúncio do concurso, publicado no Diário da República no dia 23 de junho, previa para 25 de setembro o último dia para apresentação de propostas. Contudo, a Metro do Porto prorrogou esse prazo por 11 dias, “devido à necessidade de prestação de esclarecimentos aos potenciais concorrentes e de acordo com o previsto no programa do concurso”.

A Barraqueiro vai garantir a operação e a manutenção do sistema de metro ligeiro da Área Metropolitana do Porto (AMP) por um período de sete anos, a partir de abril do próximo ano e até março 2025.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt

Só mais um passo

Ligue-se agora via

Facebook Google

Não publicamos nada no seu perfil sem a sua autorização. Ao registar-se está a aceitar os Termos e Condições e a Política de Privacidade.

E tenha acesso a

  • Comentários - Dê a sua opinião e participe nos debates
  • Alertas - Siga os tópicos, autores e programas que quer acompanhar
  • Guardados - Guarde os artigos para ler mais tarde, sincronizado com a app
  • Histórico - Lista cronológica dos artigos que leu unificada entre app e site