Canadá

Jardineiro assassino em série. Encontrados restos mortais de mais seis pessoas

As escavações na casa ligada a jardineiro assassino em série retomaram esta semana. Dos 6 cadáveres encontrados, um foi identificado: pertence a um dos 5 homens que o suspeito está acusado de matar.

A polícia vai ainda investigar mais 30 propriedades ligadas ao jardineiro

“Consigo antecipar mais acusações”, disse Hank Idsinga, o inspetor responsável pelo caso, citado pelo The National Post, depois de revelar que as autoridades encontraram mais restos mortais na propriedade ligada a Bruce McArthur — o jardineiro assassino em série acusado de ter matado e enterrado em canteiros cinco homens homossexuais, em Toronto, no Canadá. Os restos mortais encontrados enterrados em canteiros pertencem a, pelo menos, seis pessoas, revelaram as autoridades através do Twitter.

A identidade de um dos cadáveres foi já identificada: é de Andrew Kinsman, uma das cinco alegadas vítimas — todas homens e homossexuais — que Bruce McArthur, de 66 anos, está acusado de ter assassinado, desmembrado e enterrado em canteiros. Kinsman, de 49 anos, com quem o assassino em série tinha uma relação de natureza “sexual” de longa duração, de acordo com as autoridades, desapareceu em junho do ano passado.

Andrew Kinsman, de 49 anos, desapareceu em junho de 2017 (Foto: Toronto Police Service)

Foi o desaparecimento de Kinsman e também o de Selim Esen, de 44 anos, em abril do ano passado, que levou a polícia a deter e acusar Bruce McArthur, no passado dia 18 de janeiro. No dia 29 do mesmo mês, o jardineiro foi acusado pela morte de outros três homens: Majeed Kayhan, de 58 anos, desapareceu em 2012, Soroush Mahmudi, de 50, foi dado como desaparecido pela família, três anos depois, e Dean Lisowick, de 47 anos, um sem-abrigo que polícia suspeita ter sido assassinado entre maio de 2016 e julho do ano passado.

[Vejo no vídeo os cinco homens que o jardineiro é suspeito de ter matado]

“Não tenho uma data, não tenho um número mas consigo prever que mais acusações serão eventualmente feitas”, continuou Idsinga. Vejamos: até ao momento, foram encontrados 9 cadáveres. Mas o jardineiro só está acusado da morte de cinco homens. Isso significa que as acusações podem subir para, pelo menos, nove ou mais. É que o mistério dos desaparecimentos na “Gay Village”, em Toronto — um bairro geograficamente reconhecido e frequentado pela comunidade LGBT — já dura há seis anos, com sete desaparecimentos do conhecimento da polícia.

Tal como os três corpos desmembrados que já tinham sido encontrados na semana passada, os cadáveres destas seis pessoas também foram descobertos na casa de Karen Fraser e do marido, no número 53, na rua Mallory Crescent, no bairro de Leaside, em Toronto, onde Burce McArthur fazia trabalhos de jardinagem e, em troca, o casal deixava-o guardar o seu equipamento na propriedade.

30 propriedades escavadas, 15 vasos de flores apreendidos e o passado do jardineiro

“Isto está a ganhar dimensão e nós estamos a recolher mais recursos”, acrescentou ainda Idsinga. As autoridades já tinham avisado que iam investigar mais 30 propriedades ligadas ao jardineiro. Foram já apreendidos 15 vasos de várias casas da área metropolitana de Toronto, onde McArthur trabalhou como jardineiro, avança a CBC. Por enquanto, as escavações continuam na casa da rua Mallory Crescent, onde foram, até ao momento, encontrados restos mortais pertencentes a nove pessoas.

O método do jardineiro facilita as autoridades: ao enterrar os restos mortais em canteiros, Bruce McArthur estava, sem saber, a preservar os cadáveres. Ainda assim, a polícia estima que pode demorar mais uma semana até o trabalho estar completo. “Depende da meteorologia e quão fundo teremos de escavar“, explicou o inspetor. As autoridades têm usado aquecedores para derreter o gelo do jardim da casa. “Temos uma tenda nas traseiras da casa. É uma tenda bem grande. Temos alguns aquecedores lá que estão a descongelar o chão naquela zona”, contou Idsinga à CBC.

O inspetor responsável explicou que a prioridade da polícia neste momento é focar-se naquilo que já têm. Posteriormente, o objetivo será “analisar alguns desaparecimentos passados” para descobrir se Bruce McArthur está, de alguma maneira, ligado a eles. Isso inclui desaparecimentos na região de  Kawartha Lakes e Oshawa, onde o jardineiro viveu. Tal pode significar centenas de pessoas desaparecidas.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: cbranco@observador.pt

Só mais um passo

Ligue-se agora via

Facebook Google

Não publicamos nada no seu perfil sem a sua autorização. Ao registar-se está a aceitar os Termos e Condições e a Política de Privacidade.

E tenha acesso a

  • Comentários - Dê a sua opinião e participe nos debates
  • Alertas - Siga os tópicos, autores e programas que quer acompanhar
  • Guardados - Guarde os artigos para ler mais tarde, sincronizado com a app
  • Histórico - Lista cronológica dos artigos que leu unificada entre app e site