O documentário “1960” (2013), de Rodrigo Areias, é um registo, em Super 8, que segue de perto o “Diário de Bordo” do arquiteto Fernando Távora (1923-2005), com que o “fundador da escola do Porto” documentou, com anotações, imagens e esquiços, uma viagem de cinco meses, através cinco continentes. O documentário recebeu o prémio de Melhor Filme no Festival de Cinema Luso-Brasileiro 2013.

“Cativeiro”, primeira longa-metragem do realizador André Gil Mata, recebeu o Prémio Novo Olhar para Melhor Filme, na mostra Novos Olhares, do Festival de Cinema de Curitiba, no Brasil, o prémio Doc Alliance 2013, em Cannes e, em 2012, o prémio para a melhor longa-metragem dos Países de Língua Portuguesa do festival Doclisboa. Rodado em São João da Madeira, “Cativeiro” centra-se no universo da avó do realizador, uma mulher de 91 anos, que viveu sempre na mesma casa, desde que nasceu.

“Yama no anata (Para além das montanhas)” é um documentário que mostra as impressões da realizadora japonesa Aya Koretzky, nascida em Tóquio, que vive em Portugal desde criança. O filme recebeu os Prémios Doclisboa 2011 e Restart, e os prémios para Melhor Filme, Revelação e da Crítica da 15.ª edição do Festival de Cinema Luso-Brasileiro.

Os três filmes, nunca apresentados em programação regular, em sala, apesar de premiados, vão ser exibidos entre hoje e 02 de julho, no Nimas, em sessões às 19:15 e às 21:45.