O secretário-geral do Partido Socialista (PS) desafiou hoje o primeiro-ministro e a maioria parlamentar PSD/CDS-PP a viabilizar rapidamente uma comissão parlamentar de inquérito ao caso BES, e quer que sejam investigadas também relações com a PT e com o poder político.

António José Seguro, que reagia ao “convite” de Passos Coelho ao PS para negociar uma reforma da Segurança Social depois do chumbo do Tribunal Constitucional à Contribuição de Sustentabilidade, aproveitou para desafiar Governo e maioria para permitirem que o Parlamento avance com uma investigação ao caso BES.

O líder do PS quer que a investigação avance o “mais rapidamente possível” e diz que deve investigar não só o que diz respeito ao banco, mas também as relações económicas com o GES, com a PT e outro tipo de relacionamentos com o sistema financeiro, económico e político.

Para o líder do PS, este é “um caso de democracia”.