O “rei do gado” chega a Portugal no final de agosto. Não como ator de telenovelas, através das quais alcançou a fama, mas sim como ator da peça de teatro “Tribos”, que vai estrear no Teatro Tivoli BBVA, em Lisboa, a 10 de setembro. Em outubro, sobe até ao Coliseu do Porto.

“O teatro é a pátria do ator. Tenho sérias desconfianças de ator que não gosta de teatro (…) É minha paixão, sim.”, disse  em entrevista à revista brasileira Dia-a-Dia. O público português vai poder ver António Fagundes, de 65 anos, a fazer o que mais gosta com a peça “Tribos”, ao lado de Guilherme Magon, Eliete Cigaarini, Arieta Corrêa, Maíra Dvorek e Bruno Fagundes, o único dos quatro filhos que decidiu seguir a sua profissão.

tribos

A história de “Tribos” centra-se em Billy (Bruno Fagundes), que nasceu surdo no seio de uma família sem deficiências auditivas. Foi criado dentro de um casulo e soube adaptar-se ao comportamento pouco convencional da sua família. Mas quando Billy conhece Sylvia (Arieta Correia), uma jovem mulher prestes a ficar surda, contacta com uma nova realidade. Este será o ponto de viragem que o colocará, assim como ao público, perante a dúvida do que realmente significa o sentimento de pertença.

O espetáculo é uma premiada comédia da autoria da inglesa Nina Raine, que “promete criar uma inusitada relação com a plateia – entreter, provocar e ao mesmo tempo entregar um extraordinário momento ao público”, pode ler-se na sinopse. A peça estreou em Londres, em 2010, com um elenco anglo-saxónico e, em 2012, venceu o New York Drama Critics Circle para melhor peça estrangeira.

Com encenação de Ulysses Cruz, “Tribos” vai estar em cena em Lisboa de 10 a 28 de setembro, de quarta a sábado às 21h30 e aos domingos às 17h. Nos dias 3 e 4 de outubro apresenta-se no Coliseu do Porto, à 21h30. Os bilhetes já estão à venda nos locais habituais e custam entre 12,50 e 27,50 euros.