Mapa Judiciário

Oficiais de justiça avançam com providência cautelar

305

Sindicato dos Oficiais de Justiça entregou uma providência cautelar para pedir a inconstitucionalidade das portarias que ditam onde os funcionários passam a trabalhar a partir de 1 de setembro.

O novo mapa judiciário entra em vigor dia 1 de setembro

© Hugo Amaral

O Sindicato dos Oficiais de Justiça requereu esta sexta-feira a inconstitucionalidade das portarias que definem onde vão ser colocados os funcionários judiciais ao abrigo da nova reforma judiciária. Recorde-se que estas decisões foram publicadas a 21 de agosto, a duas semanas de entrar em vigor o novo mapa judiciário.

De acordo com o Sindicato, “as alterações ao regime de mobilidade, vertidas em ambas as portarias, são inconstitucionais” por contrariarem o regime descrito no estatuto dos funcionários da justiça e não terem sido alvo de “concertação social”, como prevê a Constituição. “A desconformidade entre ambas as Portarias e o Estatuto dos Funcionários de Justiça é deveras evidente e, bem assim, não é possível que uma Portaria revogue disposição constante de Decreto-lei”, diz o comunicado enviado ao Observador.

Sob estes argumentos, o sindicato enviou uma providência cautelar ao Tribunal Administrativo de Círculo de Lisboa requerendo a suspensão, por inconstitucionalidade, das duas portarias.

A portaria 161/2014 aprova os mapas de pessoal das secretarias dos tribunais judiciais de primeira instância e afixa as regras de transição e de afetação dos oficiais de justiça e demais trabalhadores. Já a portaria 164/2014 estabelece os critérios para a distribuição do pessoal.

Recorde-se que antes da publicação das portarias, o Governo já tinha anunciado as listas de colocação. Tal como o Observador noticiou, nalguns casos não é dita a classificação nem a antiguidade do funcionário.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: ssimoes@observador.pt
Eleições Europeias

Querida Europa...

Inês Pina

Sabemos que nos pedes para votarmos de cinco em cinco anos, nem é muito, mas olha é uma maçada! É sempre no dia em que o primo casa, a viagem está marcada, em que há almoço de família…

Educação

Aprendizagem combinada: o futuro do ensino

Patrick Götz

Só integrando a tecnologia na escola se pode dar resposta às necessidades do futuro, no qual os futuros trabalhadores, mesmo que não trabalhando na indústria tecnológica, terão de possuir conhecimento

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)