Foi uma cena inédita. O secretário de Estado dos Assuntos Fiscais, Paulo Núncio, e o deputado socialista Eduardo Cabrita envolveram-se numa discussão por causa do IRC… e de um microfone.

“O sr. secretário de Estado faltou à verdade”, respondeu Cabrita, quando Núncio acabou de falar sobre a reforma do IRC, dossiê que teve o acordo do PS mas que entretanto o partido, sob as ordens de António Costa, quebrou. O secretário de Estado não gostou e começou aí a batalha pelo microfone. O governante tentou falar, mas Cabrita não deixou, retirou-lhe o microfone, Núncio tentou nova investida, Cabrita desligou o aparelho e acabou com o socialista a agarrar mesmo o microfone para que o governante não usasse da palavra.

“O senhor secretário de Estado não dirige os trabalhos desta comissão. (…) O sr. secretário de Estado não usa da palavra. (…) O sr. secretário de Estado respeite o Parlamento”, dizia Cabrita por entre gestos para “roubar” o microfone da polémica. “Seja verdadeiro. Seja verdadeiro”, insistia Núncio, primeiro com sorrisos, depois com um ar mais irritado.

[jwplatform nq9uNrI4]