Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

Dois helicópteros italianos sobrevoaram o navio de carga Blue Sky e três oficiais da Guarda Costeira confirmaram, já no navio, que não havia homens armados a bordo, avança o The Telegraph. As autoridades suspeitam que o navio tenha sido abandonado e que estivesse a avançar para a costa em piloto automático. Os helicópteros intercetaram o cargueiro moldavo a 20 milhas de Santa Maria di Leuca, em Itália.

A imprensa internacional já tinha informado que o navio já não se encontrava em águas gregas e se dirigia para Itália. A Associated Press, que cita as autoridades gregas, avançava que o cargueiro moldavo transportaria centenas de imigrantes ilegais (entre 400 e 600) e que teria lançado um alerta por causa do mau tempo.

O navio de carga acabou por informar as autoridades gregas que não precisava de ajuda, segundo o The Telegraph. A chamada de emergência terá sido feita por um passageiro. Mikolaos Patrinos, responsável pelas operações de segurança da guarda costeira grega, afirmou que, no telefonema, o passageiro indicava que o navio estava a cerca de oito a dez milhas da costa de Corfu, com um “largo número de imigrantes”, e que estavam “sem água, comida e cobertores”.

O Telegraph também avança que a guarda costeira de Corfu informou que não havia registos da chegada de imigrantes a Corfu ou a outras praias locais. A guarda costeira também confirmou que o navio Blue Sky já não se encontra em águas gregas.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

A BBC, citando uma televisão grega, já tinha referido que o pedido de ajuda tinha sido lançado por um passageiro, e que o motivo era a presença de pessoas alegadamente armadas a bordo.

As autoridades gregas anunciaram o envio de uma fragata e de um helicóptero para prestar auxílio ao cargueiro. A guarda costeira grega tentou resgatar o navio de nome “Blue Sky”, que navega com o pavilhão da Moldávia. Segundo a agência EFE, a guarda costeira grega foi avisada pelas autoridades italianas, que receberam uma chamada da linha europeia de urgência (112).

O navio estava a três milhas náuticas a sul da ilhota de Ozoni, a norte de Corfu. O pedido de socorro foi enviado de uma zona que fica perto do local onde ocorreu no domingo o acidente com o ferry italiano “Norman Atlantic”, noticiou a Lusa.