António Costa acusou esta terça-feira o Governo de ser incompetente na prestação de serviços ao povo português. “Há uma enorme incompetência na ação governativa relativamente à gestão de serviços fundamentais”, afirmou o líder socialista à saída de uma reunião com o presidente da Confederação Empresarial de Portugal (CIP), António Saraiva.

O secretário-geral do PS comentava assim os recentes casos de mortes em alguns hospitais públicos alegadamente por falta de prestação de cuidados. A propósito deste tema, o PS pediu esta terça-feira um debate na Assembleia sobre a “situação das urgências hospitalares” já para quinta, quando os trabalhos do plenário do Parlamento são retomados depois da pausa natalícia.

Mas Costa referiu também alguns dos casos mais polémicos de 2014 – a crise do sistema informático da Justiça e os atrasos no início do ano letivo – para criticar o Governo, acusando-o de “incapacidade”. O que agora está a acontecer, disse, é o resultado do desinvestimento de “depauperização” dos serviços públicos.

“Não é possível, em pleno século XXI, com sistemas fundamentais como a Justiça, a Educação e a Saúde, entrar em situações de rutura em situações normais: o Natal e o Ano Novo todos os anos existem, o início do ano letivo todos os anos existem”, comentou, acrescentando que, na conversa com o patrão dos patrões, “é evidente que os temas de atualidade também” foram abordados.

Perante todos estes casos, a conclusão de Costa é a de que “esta ideia de que os serviços podiam ser esvaziados sem consequências… não” e traduzem um “padrão comum de incapacidade de ação governativa”, repetiu.

O autarca lisboeta foi ainda questionado sobre a anunciada convergência dos socialistas com o PSD no que diz respeito à alteração da lei sobre debates eleitorais, remetendo a discussão de tal legislação para a Assembleia da República e não querendo, para já, adiantar mais pormenores.

A visita do líder socialista à CIP integra-se numa ronda de cumprimentos de Ano Novo. Na segunda-feira, Costa reuniu com o PSD e o BE e, na sexta, estará com representantes do CDS.